“Chicago” rocks Nova York!

(Foto: Jeremy Daniels)

(Foto: Jeremy Daniels)

Com um texto em mãos, Gwen Verton se dirige ao marido e questiona a possibilidade de tornar aquela peça em musical. Em 1975, o espetáculo estreia na Broadway, em Nova York. O marido era Bob Fosse. O texto era “Chicago”. Mais de 40 anos depois, a obra se mantém como um dos maiores sucessos da história e detém o título de mais longo musical americano em cartaz na Broadway e no West End. Verton dividiu os holofotes com Chita Rivera, que se tornou companheira de cena de Liza Minnelli quando a artista substituiu Gwen para tratar nódulos na garganta.

Gwen – que era conhecida por sua interpretação de Charity Hope Valentine em “Sweet Charity” – retornou ao espetáculo ao lado de Chita – de “Guys and Dolls”, “West Side Story”, “Kiss Me, Kate”, entre outros – que teve a oportunidade de mostrar sua versão de Velma Kelly em 1975, 1977, 1985, 1997 e 1999. Dez vezes indicada ao Tony Awards, Chita Rivera venceu duas vezes. Das seis indicações, Gwen levou quatro. “Chicago” concorreu 19 vezes, sendo premiado seis. Ao longo dos anos, nomes famosos como Usher, Kevin Richardson, Brooke Shields, Patrick Swayze e Melanie Griffith interpretaram clássicos personagens como Billy Flynn e Roxie Hart.

Em cartaz no Ambassador Theatre, em Nova York, Dylis Croman substitui Paige Davis no papel de Roxie Hart e Jaime Camil ocupa o posto de Eddie George como Billy Flynn. Amra Faye Wright se destaca como a implacável Velma Kelly. A companhia conta com outros 21 atores, cantores e bailarinos, que expressam em cada movimento a essência tradicional do diretor e coreógrafo Bob Fosse. De produção simples se comparado aos grandes espetáculos do momento como “O Rei Leão” e “Wicked”, “Chicago” se apoia no talento inegável dos artistas e músicos envolvidos no musical para alcançar o sucesso que ronda o revival há 20 anos.

(Foto: Jeremy Daniels)

(Foto: Jeremy Daniels)

“Cell Block Tango”, “We Both Reached for the Gun”, “Roxie” e “Nowadays/Hot Honey Rag” se mantém como os grandes números do espetáculo. A apresentação de “All That Jazz” é a explicação, sem palavras, do porquê “Chicago” se mantém na lista dos grandes espetáculos do planeta até hoje. Desde a estreia, o musical passou por cidades como Melbourne, Viena, Tóquio, Buenos Aires, México, Montreal, Milão e Paris. Em 2004, Danielle Winits, Daniel Boaventura e Adriana Garambone estrelaram a versão nacional no Teatro Abril (atual Teatro Renault), em São Paulo.

“Chicago” se tornou ainda mais popular após o sucesso da versão cinematográfica dirigida por Rob Marshall e estrelada por Catherine Zeta-Jones, Richard Gere e Renée Zellweger. Em 2003, o longa metragem ganhou o Oscar de Melhor Filme e outras cinco estatuetas das 13 que concorria. O espetáculo musical conquistou dezenas dos mais importantes prêmios do mundo.

>> Efeitos especiais encantam em “Finding Neverland”

>> Adam Jacobs conta curiosidades sobre espetáculo musical “Aladdin” da Disney

(Foto: Jeremy Daniels)

(Foto: Jeremy Daniels)

O musical “Chicago” está em cartaz no Ambassador Theatre (219 W. 49th Street) em Nova York. Segundas, terças, quintas e sextas às 20h; sábados às 14h30 e às 20h; e domingos às 14h30 e às 19h. Não há espetáculos às quartas-feiras. Os ingressos vão de US$ 49,50 até US$ 203,00 e podem ser adquiridos através do site oficial do espetáculo. “Chicago” tem duas horas e meia de duração, incluindo um intervalo de 15 minutos.