Com ingressos esgotados, Dead Fish grava DVD de 25 anos em São Paulo

COLABORAÇÃO: Leandro Catelli

(Foto: Alice Costa /Setor VIP)

(Foto: Alice Costa /Setor VIP)

Na última sexta-feira (26), consolidando sua importância e influência na cena musical, a banda Dead Fish gravou o DVD comemorativo de 25 anos de estrada, na Audio, em São Paulo. O show, que teve os ingressos esgotados semanas antes da apresentação, contou com a abertura dos grupos Bullet Bane e Zander.

Por volta da meia noite, a banda formada por Rodrigo (voz), Ric (guitarra), Alyand (baixo) e Marcos (bateria) subiu ao palco ao som da faixa “Afasia”, do álbum homônimo lançado em 2001, um dos trabalhos mais aclamados da carreira do Dead Fish. O extenso repertório relembrou toda a discografia da banda, do disco inicial “Sirva-se” (1997) até o mais recente “Vitória” (2015), lançado através de crowdfunding, um projeto de financiamento de produção com apoio dos fãs. Entre as canções, clássicos como “Proprietários do Terceiro Mundo”, “Molotov” e “Mulheres Negras”; “Zero e Um” e “Bem-Vindo ao Clube” da fase DeckDisk; e “Selfegofactóide” do último trabalho de estúdio. O encerramento ficou a cargo de “Sonho Médio”.

Dead Fish é um dos nomes mais famosos do hardcore nacional e, sem dúvidas, impulsionador do gênero através do cenário underground. Possui sonoridade rápida e melódica, cantada em português e com letras recheadas de profundas críticas sociais e políticas. O estilo e temas abordados nas músicas ultrapassam gerações e, mesmo com o passar dos anos, promovem identificação e aproximam o público jovem, se renovando através da recomendação dos amigos e divulgação nas redes sociais. A banda criou uma identidade própria e obteve reconhecimento em sua jornada, mesmo sem o apelo comercial e, em parte de sua trajetória, o suporte financeiro das grandes gravadoras.

Destaque para a energia do quarteto: guitarras estridentes, baixo acelerado, bateria frenética e o carisma do vocalista Rodrigo, que nos poucos intervalos entre músicas, interagia com o público, brincando com o fato de ser um show gravado e propondo discursos engajados, enfatizando a importância da geração Millennials – conhecida também como Geração Y ou Geração da Internet -, a qual deve promover e conquistar mudanças no país indo às ruas ao invés de se mobilizar apenas através dos celulares. A apresentação contou com a participação de convidados da cena alternativa e ex-integrantes, como Murilo Queiroz, guitarrista da banda de 1997 até 2003, Phillipe Fargnoli, guitarra de 2003 até 2013, atualmente no CPM 22, e Vitor Isensee, ex-Forfun e atual Braza. O Dead Fish apresentou um espetáculo de qualidade sonora e registrou uma performance de peso, prezando pela diversão do fiel público.

(Foto: Alice Costa /Setor VIP)

(Foto: Alice Costa /Setor VIP)

Em setembro, a banda Dead Fish passa pelo Nordeste, com shows marcados em Maceió – AL (02/09), Aracaju – SE (03/09), Salvador – BA (04/09), Recife – PE (06/09), João Pessoa – PB (07/09), Natal – RN (09/09), Fortaleza – CE (10/09) e Teresina – PI (11/09). O grupo ainda se apresenta em Brasília – DF (17/09) e retorna à São Paulo com shows na capital paulista (08/10), Indaiatuba (15/10) e Jundiaí (21/10). Mais informações através do site oficial da banda.