Com participação de Sandy, Luan Santana estreia turnê “1977”

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

No último final de semana, Luan Santana agitou o Espaço das Américas, em São Paulo, durante a estreia oficial da turnê “1977”. Com ingressos esgotados tanto no sábado (08), como no domingo (09), o artista sul-mato-grossense cantou grandes sucessos como “Cê Topa?”, “Sogrão Caprichou”, “Chuva de Arroz”, “Escreve Aí” e “Te Esperando”. Prestes a completar 10 anos de carreira, Luan Santana surpreendeu o público com uma estrutura mais simples, mas extremamente criativa, reproduzindo o visual de seu mais recente DVD.

Apesar de impecável visualmente, o espetáculo “1977” peca ao reintroduzir marcantes passagens da turnê “A Caixa”. O espaço em que as admiradoras assistem ao show teve seu tamanho reduzido, mas continua no palco. Ações se repetem como o momento que Luan Santana sobrevoa o público em uma espécie de guindaste, além de números em ordem e com motivos idênticos, como a sequência final com “Bailando” e “Tudo Que Você Quiser”. Acompanhado por uma equipe criativa, o cantor poderia criar um show completamente inédito e igualmente marcante como a introdução das canções “We Will Rock You” e “We Are The Champions”, da banda Queen, e o número “E Essa Boca Aí?”, animada canção que gravou com a dupla Bruninho e Davi.

“1977” é a primeira turnê que não inclui no repertório oficial a canção “Meteoro”, música responsável pela explosão de Luan Santana.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

Em 23 de fevereiro de 1917, a escassez de alimentos levou um grupo de tecelãs a protestar nas ruas de Petrogrado, atualmente chamada de São Petesburgo. As passeatas ficaram conhecidas como Revolução de Fevereiro, movimento que resultou na Revolução de Outubro, quando cerca de 200 mil pessoas saíram às ruas pedindo a saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial, o controle do encarecimento do custo de vida e a reforma agrária, ou seja, a distribuição mais justa das terras. Juntos, os períodos formam o movimento conhecido como Revolução Russa. Em 1975, a Organização das Nações Unidas comemora o Ano Internacional da Mulher, buscando visibilidade para a importância da igualdade de gêneros. Em 08 de março, é celebrado pela primeira vez o Dia Internacional da Mulher. Dois anos mais tarde, a data passa a figurar oficialmente no calendário da ONU. No Calendário Gregoriano, o dia 08 de março corresponde ao dia 23 de fevereiro do Calendário Juliano, recurso utilizado durante a Revolução Russa.

Foi pela decisão da ONU em tornar o Dia Internacional da Mulher uma data oficial para a conscientização dos direitos da mulher, em meados dos anos 70, que o cantor e sua equipe criativa tiveram a ideia de nomear o recente trabalho de “1977”. Somado ao fato, a cantora norte-americana Beyoncé havia lançado o disco “Lemonade” (2016), repleto de críticas ao racismo e ao sexismo. Luan Santana ouviu a história de que o título do álbum teria sido inspirado na ação de escravos negros que, desesperados por conquistar a liberdade, tomavam limonada para clarear suas peles, e resolveu criar um produto com uma mensagem social. Surgido no Brasil, o boato não tem confirmação histórica e não é o real motivo pelo qual a cantora escolheu o nome do disco. O título seria uma referência ao ditado “se a vida te der limões, faça uma limonada”, que sua avó materna teria dito como referência a dar a volta por cima em uma das inúmeras situações enfrentadas perante o racismo sofrido. No álbum, Beyoncé faz uma referência também à avó de Jay-Z, que dita a frase no mesmo contexto.

Equívocos à parte, “1977” é um trabalho com uma mensagem séria e necessária, implícita tanto na produção audiovisual como no espetáculo que roda oficialmente o Brasil a partir desse mês. Lançado em novembro de 2016, o registro traz a participação de influentes mulheres do país como Ana Carolina, Anitta, Ivete Sangalo e Sandy. Na turnê, apenas os duetos com Sandy (“Mesmo Sem Estar”) e Marília Mendonça (“Fantasma”) são cantados (como números solo) por Luan Santana. Em um dos momentos mais aguardados do lançamento da turnê em São Paulo, o cantor dividiu os vocais com Sandy em “Mesmo Sem Estar” e “A Lenda” (canção da época de Sandy com o irmão Junior). Camila Queiroz, que estaria presente na mesma apresentação, não pôde comparecer devido o falecimento de seu pai, Sérgio Queiroz.

>> Mais vídeos de Luan Santana no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

Com dezenas de datas fechadas, a turnê “1977” chega ao Vivo Rio nos dias 15 e 16 de abril, no Rio de Janeiro / RJ, e segue para Santo André / SP (20), Mirassol / SP (21), Catanduva / SP (22), Uberaba / MG (28), Vila Velha / ES (29) e Ribeirão Preto / SP (30). Em maio, Luan Santana passa por Salvador / BA (01), Serra Dourada / BA (03), Lençóis Paulista / SP (05), Recife / PE (06), Santa Rita / PR (07), Dourados / MS (12), Jaguariúna / SP (13), Palmeira / PR (14), Itapagipe / MG (19), Fortaleza / CE (20), Feira de Santana / BA (21) e Carmópolis de Minas / MG (27). Ainda há shows marcados em junho, julho e agosto. Para informações mais completas sobre todas as datas, acesse o site oficial de Luan Santana.