Danielle Winits encerra temporada paulista de “Depois do Amor”

(Foto: Lucio Luna)

(Foto: Lucio Luna)

Em 1962, Marilyn Monroe voltaria aos estúdios para a gravação do longa-metragem “Something’s Got to Give”, uma adaptação de “My Favorite Wife” (1940), ao lado de Dean Martin e Cyd Charisse. Por problemas de saúde, a atriz faltou aos primeiros dias de gravação. Jean Louis, estilista responsável pela produção dos figurinos, pediu que sua assistente, Margot Taylor, encontrasse com a atriz para realizar os ajustes necessários. A artista havia perdido peso. Monroe e Taylor eram colegas de trabalho, relativamente próximas, antes da atriz roubar o namorado da figurinista, o jogador de baseball Joe DiMaggio.

O que realmente aconteceu durante o encontro entre Marilyn Monroe e Margot Taylor é incerto. Por suposição, o autor Fernando Duarte escreveu “Depois do Amor”, que relata uma das possíveis versões do confronto.

Danielle Winits encara o desafio de interpretar Marilyn, uma das mulheres mais sedutoras do planeta. Com direito à peruca platinada e provocantes trocas de roupa em frente ao público, a atriz conquista a plateia com a naturalidade que conduz a história, que explicita o poder e as inseguranças de Monroe. Winits, artista constantemente comparada a Marilyn, demonstra uma capacidade brilhante de brincar com os diferentes sentimentos e sensações que a personagem revela em uma velocidade impressionante durante o espetáculo. Em uma atuação impecável, a atriz consegue que seu talento se sobressaia à eminente sensualidade.

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

No domingo (20), a sessão que encerrou a temporada paulista, marcou a despedida de Maria Eduarda de Carvalho, responsável por dar vida à personagem Margot. Maria é conhecida pelo grande público por papéis em novelas como “Lado a Lado” (2012), “Em Família” (2014) e “Sete Vidas” (2015), da Rede Globo. Em “Depois do Amor”, a artista captura a delicadeza e a elegância de Taylor, esporadicamente abaladas pelos sentimentos de uma mulher ferida e cheia de mágoas. Inicialmente, o papel seria interpretado pela atriz Carolina Ferraz.

Último trabalho na direção de Marília Pêra, a artista precisou se ausentar da atividade para lutar contra um câncer no pulmão. Para finalizar o trabalho inacabado, Fernando Philbert assinou a co-direção de “Depois do Amor”. Em 05 de dezembro de 2015, a peça estreou no Teatro Amazonas, em Manaus, data do falecimento da estrela. Em homenagem à artista, um vídeo de Pêra interpretando “Amar”, de Carlos Drummond de Andrade, inicia cada sessão do espetáculo.

O cenário criado por Natalia Lana reproduz uma espécie de closet de Monroe, elegante e minimalista como a artista se descrevia. Três telões exibem imagens relacionadas aos assuntos que Marilyn e Margot discutem. Os figurinos assinados por Sônia Soares, reproduzem os vestidos criados para “Something’s Got to Give” e todos combinam perfeitamente tanto para Marilyn Monroe, como para Danielle Winits. O texto de Fernando Duarte mistura fatos comprovados com suposições, como ao afirmar que a artista tenha sido assassinada.

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

Após curta temporada no Teatro Itália, a peça se prepara para uma nova turnê pelo Brasil. “Depois do Amor” não descarta novas passagens pelo Rio de Janeiro e por São Paulo. Estrela1 Estrela1 Estrela1