Documentário comemora 20 anos do furacão Backstreet Boys

Em comemoração aos 20 anos de carreira, Brian Littrell, Nick Carter, AJ McLean, Howie Dorough e Kevin Richardson produziram o documentário “Backstreet Boys: Show ‘Em What You’re Made Of”. Sem omitir os assuntos mais polêmicos, os garotos da rua de trás mostram-se sem máscaras e comentam cada passagem, profissional ou particular, de forma clara e objetiva, matando a curiosidade de fãs e admiradores e concluindo de forma emocionante cada episódio significativo de suas carreiras.

Com mais de 130 milhões de discos vendidos, o Backstreet Boys é até hoje a boyband com maior vendagem de álbuns da história. Gravado entre 2012 e 2014, o longa-metragem intercala entrevistas atuais, com reproduções do arquivo pessoal do grupo e imagens da produção e gravação do álbum comemorativo (“In a World Like This”, 2013) e dos ensaios e da estréia da turnê (“In a World Like This Tour”, 2013). Quase 50 canções estão presentes, incluindo sucessos como “I Want It That Way”, “Larger Than Life”, “As Long As You Love Me”, “I’ll Never Break Your Heart”, “All I Have To Give”, “The One” e “Shape Of My Heart”.

A bordo de uma van, os cinco integrantes passeiam por Orlando – cidade onde a banda foi formada – relembrando histórias, em sua maioria, pessoais. Responsáveis pelos momentos mais interessantes do filme, as entrevistas mostram relatos emocionantes da vida de cada um. Brian soa forçado ao relatar o problema com suas cordas vocais em uma sessão de terapia, mas Kevin emociona ao relatar a perda do pai para o câncer (e Howie promove um dos momentos mais sensíveis do documentário ao abraçar o amigo).

BSBMatéria01

Em visita às suas antigas escolas, Nick se emociona e chora ao rever uma fita sua dando voz às canções de “O Fantasma da Ópera” na infância e Brian reencontra seu professor de canto. “Ele me disse: ‘você pode fazer muito dinheiro com esse dom'”, conta antes de agradecer o conselho anos depois de se tornar um astro. Ao relembrar as aulas de dança em uma academia da cidade, os americanos brincam com as meninas da turma de balé: “Vocês conhecem ‘Everybody’?”, após a negativa, divertem-se, ensinam a coreografia para as alunas e concluem: “Elas são muito novas!”. Afinal, não há quem tenha sido adolescente nos anos 90 e não saiba de cor o refrão de uma das canções mais populares da época.

O início da carreira é destacado através dos shows em colégios americanos. O grupo destaca as vaias e todas as dificuldades que passaram. As histórias são ilustradas com vídeos reais das primeiras apresentações dos Backstreet Boys. Em um deles, Nick chega a dizer que está com 14 anos, seguido de um doce “own” dos outros componentes da banda. Eram cinco rostos de beleza indescritível e cinco talentos a serem lapidados. A química que havia entre eles era incontestável. Nick e Brian – que protagonizam a maior briga do documentário – destacam a amizade inabalável de um pelo outro.

“Pensávamos que éramos estrelas e os shows nem eram pagos!”, conta Brian aos risos sobre as apresentações nas escolas. A banda vendia camisetas por 7 dólares para arrecadar dinheiro. Em 1995, os Backstreet Boys assinaram com a Jive Records e gravaram o primeiro disco. Com “We’ve Got It Goin’ On”, os meninos explodiram na Europa e venderam mais de 14 milhões de discos. Quando “Quit Playing Games (With My Heart)” chegou ao Canadá, o grupo estourou nos Estados Unidos e se tornou um furacão mundial.

Assista ao trailer de “Backstreet Boys: Show ‘Em What You’re Made Of”:

Em meio às imagens de shows e clipes no melhor estilo Michael Jackson, a banda fala sobre o surgimento do ‘NSYNC – com direito a cenas dos primeiros ensaios de Justin Timberlake e sua trupe – e sobre os problemas que enfrentaram com seu primeiro empresário, Lou Pearlman, criador de ambas as boybands. Na ex-mansão de Pearlman – onde comemoravam o sucesso e aproveitavam a juventude -, AJ, Howie, Kevin, Nick e Brian relembram os crimes cometidos pelo representante. A banda pagou 27 milhões de dólares para romper o contrato com o ex-empresário. Lou Pearlman foi preso por um dos maiores golpes da história dos Estados Unidos, devendo centenas de milhões de dólares.

No auge do sucesso, o lançamento de “Millennium” (1999) atraiu milhares de adolescentes para a Times Square, em Nova York. 24 milhões de discos foram vendidos nos Estados Unidos e a turnê rendeu 30 milhões de dólares após esgotar todos os ingressos no primeiro dia de vendas. A pressão era tanta que Brian precisou se submeter a uma cirurgia cardíaca aos 23 anos e nenhum show foi cancelado. Após quase uma década de trabalho ininterrupta, o Backstreet Boys decidiu diminuir o ritmo, mas a gravadora não aprovou e a banda voltou ao estúdio. “Black & Blue” (2000) trouxe os rapazes ao Brasil pela primeira vez (as imagens estão no filme!) e rendeu uma turnê de mais de 100 milhões de dólares.

De Havaianas nos pés, AJ fala sobre seu vício em álcool e drogas. “Kevin entrou em meu quarto de hotel e disse: ‘você morreu para mim'”, conta. “Ele me salvou”, diz afirmando ter se internado na reabilitação após a dura conversa com o amigo. “Esse era o sonho da minha vida e eu realizo até hoje fazendo música no Backstreet Boys”, relata emocionado antes de confessar que foi quem mais sofreu com a saída de Richardson do grupo. Mais bonito do que nunca e com um sorriso de conquistador, Nick conta que também sofreu com as cobranças sobre seu peso e também cuidou-se após o uso constante de álcool e drogas.

BSBFoot

Durante o processo de criação de “In a World Like This”, os rapazes falam sobre a liberdade de criação e brincam com as dores musculares e o cansaço físico presentes durante os ensaios do novo show. “AJ? Sou o Howie e canto todas as partes desse disco! E vai ser um disco incrível!”, brinca o cantor com alguém que erra seu nome em determinado momento. Aproximando-se do fim, a estreia da turnê em comemoração aos 20 anos de carreira dos Backstreet Boys prova que a vitalidade, a energia, a voz e o talento dos músicos não continuam as mesmas. Estão melhores. A sequência final emociona e faz com que o espectador torça para que o brinde por mais 20 anos de carreira faça efeito. Cheers!

Devido ao sucesso extraordinário, a “In a World Like This Tour” continua em 2015 e pode ser estendida até 2016. E prepare-se: o show deve passar pelo Brasil. Dirigido por Stephen Kijak (de “Stones in Exile”), “Backstreet Boys: Show ‘Em What You’re Made Of” acaba de chegar aos cinemas americanos e tem uma série de datas para o resto do mundo. A estreia européia acontece no dia 26 de fevereiro com uma performance transmitida ao vivo via satélite para todos os cinemas do continente. As imagens serão enviadas do Dominion Theatre, em Londres, onde os Backstreet Boys estarão presentes. A apresentação se tornará um bônus exclusivo para quem conferir o longa-metragem nos cinemas de todo o mundo. A partir de 28 de março, a exibição estará liberada para a América Latina, Asia, Austrália e Nova Zelândia. No Brasil, o filme será exibido nos dias 18 e 19 de abril. Imperdível.