Efeitos especiais encantam em “Finding Neverland”

Finding-Neverland-na-Broadway-em-Nova-York-Foto-de-Carol-Rosegg

(Foto: Carol Rosegg)

“Finding Neverland” se prepara para comemorar um ano em cartaz na Broadway. Dividindo o espaço com dezenas de peças e musicais tradicionais, o espetáculo tem se mantido em alta graças ao empenho do público em valorizar o impecável trabalhos dos artistas envolvidos no projeto. Com texto assinado por James Graham (de “Privacy”) e composições dos premiados Gary Barlow (membro da banda Take That) e Eliot Kennedy (responsável por sucessos de Celine Dion e Aretha Franklin), o musical é destaque constante em grandes mídias e conquistou muitos troféus – incluindo Melhor Musical de 2015 – em votações populares. Considerada uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, a diretora Diane Paulus é responsável pelas remontagens de “Pippin” e “Hair”, ambas premiadas com diversos prêmios Tony, o maior reconhecimento da área do mundo. São quase 200 profissionais envolvidos para que aconteça a mágica de “Finding Neverland”.

Desde a estreia, o musical inspirado no filme “Em Busca da Terra do Nunca” (2004), com Johnny Depp e Kate Winslet, passou por dezenas de mudanças. Matthew Morrison (o Mr. Schue de “Glee”) cumpriu a primeira etapa do espetáculo, dando oportunidade para os atores Tony Yazbeck e Kevin Kern alternarem o papel do protagonista J.M. Barrie. A partir do dia 29 de março, o cantor Alfie Boe (de “Les Misérables”) assume o posto, com Kern como substituto. “A primeira vez que interpretei J.M. Barrie foi uma grande emoção”, conta Kern com exclusividade ao Setor VIP. “O personagem tem uma ligação muito forte comigo, como nenhum outro papel teve antes. Eu não nasci para o papel, eu aprendi como fazê-lo criando meus quatro filhos!”, explica emocionado sobre o escritor que tem uma sintonia, coincidentemente, com o mesmo número de crianças no espetáculo. “Minha vivência como pai me proporcionou dividir com o público o amor que tenho pelas meus filhos. É realmente uma experiência catártica para mim”.

“Finding Neverland” é uma história de amor e superação. Com efeitos especiais capazes de emocionar os corações mais insensíveis e com números de tirar o fôlego, o musical ainda conta com a participação de Kelsey Grammer (de “Frasier”).

Finding-Neverland-na-Broadway-em-Nova-York

(Foto: Divulgação)

Setor VIP: “Finding Neverland” é inspirado por uma história clássica com inúmeros momentos incríveis. Qual a sua cena favorita do filme e o que mais gosta em “Peter Pan”?

Kevin Kern: Eu não assisti ao filme! Antes de fazer o teste, percebi que o musical seria diferente o suficiente para que eu precisasse apenas ler o roteiro para criar a minha própria versão do J.M. Barrie e de todos os outros personagens que cubro. Às vezes, essa é a melhor maneira de criar um personagem. Embora, como substituto, eu assista e roube as melhores coisas que meus colegas fazem no palco. Todos os artistas me dão incontáveis recursos para desenhá-lo. Quanto a “Peter Pan”, acho que a animação dos Estúdios Disney foi a versão que melhor conheci em minha infância. Apesar de ser uma história britânica, tornou-se um ícone cultural americano, como “O Mágico de Oz”.

“Peter Pan” fez parte de sua infância?

Você não cresce nos Estados Unidos sem que “Peter Pan” faça parte de sua infância, mas eu era o tipo de garoto que gostava mais de GI Joe, Transformers e Hot Wheels! Mas, olhando para trás, eu era o tipo de criança que poderia ter prosperado como um Menino Perdido. Passei quase tanto tempo brincando no mato, como dentro de casa!

Consegue destacar um momento preferido no espetáculo? Pode ser uma cena de outro personagem, que você goste de assistir…

O número que mais gosto é “Believe”, porque meu personagem favorito está em cena, The Dancing Bear (O Urso Dançante), vivido pelo excelente Colin Cunliffe. Sério, eu gostaria que o personagem aparecesse em muitas outras cenas!

E o momento que te deixa mais animado?

Os efeitos do final deixam o público todo animado. É uma mistura tão maravilhosa de momentos incríveis da história. Só vendo para acreditar!

Qual a principal lição que “Finding Neverland” ensina para o público?

Acho que a principal lição que “Peter Pan” e “Finding Neverland” ensinam é que a vida é curta e cabe a você escolher se vai vivê-la de maneira positiva e cheia de alegria ou se será puxado para baixo por todos os problemas que a vida joga em nós. Você não pode mudar o fato de que sempre haverá crocodilos de todas as formas e tamanhos nos perseguindo, mas se você encarar seus problemas sempre com positividade e alegria, você sempre vencerá.

A opinião do público é divergente em relação ao alvo da peça?

Falo para todo mundo que esse é um show incrível para toda a família. Ao contrário de outros shows que são caricaturais demais para o público jovem, “Finding Neverland” encontra a mistura perfeita para manter as crianças interessadas e fazer os pais se sentirem jovens novamente! Essa é a maior força do nosso show.

Você tem experiências importantes em espetáculos incríveis como “Les Misérables” e “Wicked”. Que outro personagem você gostaria de interpretar? Você tem um sonho?

J.M. Barrie se tornou o papel dos sonhos que eu nem sabia que sonhava! Até agora, Marius (“Les Misérables”) foi um papel que sempre senti que nasci para interpretar e me sinto muito sortudo em ter cumprido esse sonho. Daqui pra frente, gostaria de fazer papéis que mudem a vida das pessoas. Sei que isso soa exagerado e até mesmo bobo, mas o teatro realmente muda a vida do público, mesmo que por uma noite. Desejo sempre estar em shows como “Finding Neverland”, que dão às pessoas uma bela experiência.

Finding-Neverland-na-Broadway-em-Nova-York-Foto-de-Carol-Rosegg

(Foto: Carol Rosegg)

O espetáculo “Finding Neverland” está em cartaz no Lunt-Fontanne Theatre (205 W 46th St.) em Nova York. De terças à quintas às 19h30; sextas e sábados às 20h; e domingos às 15h. Há sessões extras às quartas e sábados às 14h. Os ingressos custam a partir de US$37. Crianças menores de quatro anos não são permitidas no teatro. O espetáculo é recomendado para maiores de sete anos. A duração é de 2 horas e 30 minutos, com um intervalo de 15 minutos. Para mais informações e compra de ingressos, acesse o site oficial de “Finding Neverland”.