Efeitos visuais surpreendem em “O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos”

(Foto: Divulgação)

Na próxima sexta-feira (02), chega às salas de cinema “O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos”, dos Estúdios Disney. Protagonizado por Mackenzie Foy, o longa-metragem conta com a participação de artistas experientes no elenco, incluindo Keira Knightley, Helen Mirren e Morgan Freeman. Baseada no conto “O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos”, escrito pelo alemão E. T. A. Hoffmann em 1816, e no balé “O Quebra-Nozes”, coreografado por Marius Petipa e Lev Ivanov em 1892, a produção custou cerca de US$130 milhões.

Pouco antes do Baile de Natal na mansão de Drosselmeyer (Morgan Freeman), Sr. Stahlbaum (Matthew Macfadyen) entrega aos seus filhos lembranças deixadas por sua esposa Marie (Anna Madeley), falecida recentemente. Clara (Mackenzie Foy) recebe uma espécie de caixa, mas sem a respectiva chave. Durante a festa, enquanto as crianças caçam seus presentes, Clara descobre uma floresta. No universo paralelo, a menina encontra a chave que procura, mas a perde de vista antes que consiga alcançá-la. No decorrer de sua busca, conhece o Capitão Philip (Jayden Fowora-Knight) e descobre a existência dos Quatro Reinos.

(Foto: Divulgação)

“O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos” lembra um capítulo qualquer de “As Crônicas de Nárnia”, porém mais atrativo visualmente. O longa-metragem tem direção de Lasse Hallström, responsável por obras esteticamente marcantes como “Chocolate” (2000) e “Casanova” (2005), e de Joe Johnston, diretor do quarto filme da série “As Crônicas de Nárnia”, programado para chegar aos cinemas em 2020. A adaptação por vezes sem ritmo de Ashleigh Powell, obriga o público a reparar nos belos efeitos visuais, que deixam a desejar apenas em uma ou outra cena rápida.

No papel de Sugar Plum, responsável pelo Reino dos Doces, Keira Knightley merece o reconhecimento por interpretar uma personagem fora de sua zona de conforto, mesmo caso de Helen Mirren, com a diferença de que a intérprete de Mother Ginger, encarregada do Reino do Divertimento, executa seu papel de maneira brilhante. O experiente Morgan Freeman, o novato Jayden Fowora-Knight e a natural Mackenzie Foy são os grandes destaques do filme. Misty Copeland intepreta a Princesa Bailarina, responsável por contar a história dos Quatro Reinos em um excelente número de balé, um dos pontos altos do longa-metragem.

(Foto: Divulgação)

Durante um evento voltado somente para convidados, a Disney apresentou cenas de alguns de seus principais próximos lançamentos, como “WiFi Ralph” (janeiro de 2019), “Capitã Marvel” (março de 2019), “Dumbo” (março de 2019) e “Aladdin” (maio de 2019). Um dos destaques da programação da marca é “O Retorno de Mary Poppins” (dezembro de 2018). O longa-metragem protagonizado por Emily Blunt ganhou um trailer colorido e que destaca a participação de artistas como Meryl Streep e Dick Van Dyke, protagonista da produção de 1964.