Em Nova York, The Four Seasons é homenageado em “Jersey Boys”

(Foto: Joan Marcus)

Durante os anos 60, Frankie Valli, Tommy DeVito, Nick Massi e Bob Gaudio fizeram parte da formação original do The Four Seasons. As inúmeras novas estruturas do grupo tiveram início após a saída de Nick Massi, em 1965. Entre os maiores sucessos da banda estão “Sherry”, “Walk Like a Man”, “Rag Doll” e “Big Girls Don’t Cry”. Estima-se que o grupo tenha ultrapassado a marca de 100 milhões de discos vendidos pelo mundo. Considerados artistas de grande influência na indústria musical, os membros originais da banda foram homenageados em uma cerimônia do Rock and Roll Hall of Fame, em 1990.

Em 2005, o espetáculo “Jersey Boys” estreou na Broadway. Ao contrário de “Mamma Mia!”, os autores Marshall Brickman e Rick Elice sugeriram que o musical não utilizasse as canções da banda para contar uma aventura fictícia, mas a história da formação e do sucesso do The Four Seasons. O espetáculo documental obteve sucesso imediato, conquistando prêmios como o Tony de Melhor Musical e o Grammy de Melhor Disco de Teatro Musical. Após adaptações em cidades como Londres, Toronto, Sydney, Estocolmo e Tóquio, “Jersey Boys” segue em cartaz no New World Stages, em Nova York.

(Foto: Joan Marcus)

Ambos os atos são divididos em duas estações do ano, cada uma narrada por um dos membros da banda. Aaron De Jesus surpreende com a segurança que alcança as notas agudas de Frankie Valli, enquanto Sam Wolf seduz o público com o temperamento forte de Tommy DeVito. Cory Jeacoma e Mark Edwards interpretam Bob Gaudio e Nick Massi, respectivamente. Os impressionantes protagonistas são acompanhados por uma equipe técnica igualmente talentosa. A datada coreografia de Sergio Trujillo e o impecável figurino de Jess Goldstein contribuem para a ilustração da empolgante década.

Responsável pela direção de espetáculos como “Summer – The Donna Summer Musical”, Des McAnuff permite o bom aproveitamento do simples, porém versátil cenário de Klara Zieglerova. A iluminação de Howell Binkley e o desenho de som de Steve Canyon Kennedy realçam as apresentações musicais de shows, diferenciando-as das cenas casuais sem diminuir a qualidade do espetáculo. Em 2014, “Jersey Boys” ganhou uma versão cinematográfica dirigida por Clint Eastwood. O pouco sucesso do longa-metragem não diminuiu a procura do público pelo musical, um trabalho primoroso e que merece ser visto.

>> Broadway homenageia rainha da Disco Music Donna Summer

>> Em Nova York, “Waitress” tem canções compostas por Sara Bareilles

>> Brilhante, “Anastasia” celebra a coragem e o amor na Broadway

(Foto: Joan Marcus)

“Jersey Boys” está em cartaz no New World Stages (50th St. – Manhattan), em Nova York, às segundas (19h), quartas (19h), quintas (19h), sextas (20h), sábados (14h e 20h) e domingos (14h e 19h). As entradas custam de US$79 a US$139 e podem ser compradas através do site oficial da Telecharge. “Jersey Boys” tem classificação indicativa para maiores de 12 anos e duração de 2h30, incluindo um intervalo de 15 minutos. Inicialmente até 07 de julho de 2019. Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1