Em show intimista, Gal Costa homenageia São Paulo

Próximo à histórica esquina paulista, o belo Terra da Garoa não passa despercebido. Se não fosse pela grandiosa e iluminada fachada que destoa do mal cuidado centro da cidade, seria pela movimentação de pessoas que pagaram de R$290,00 a R$490,00 para o evento com a cantora Gal Costa. Evento pois o show “Gal Costa Reencontra São Paulo” era a atração principal de uma série de acontecimentos especiais da noite.

IMG_4170

A casa – decorada com detalhes que remetem à capital paulista – serviria um coquetel pré-show e um jantar pós-show, ambos inclusos no valor do ingresso: “O que vocês comeram?”, pergunta a artista baiana no meio do espetáculo íntimo para os 300 sortudos que lotaram o espaço. “Eu mesma escolhi esses pratos para que vocês me conheçam mais profundamente e experimentem coisas que eu gosto”. A chef Ana Célia, dona do famoso Zanzibar, de Salvador, é uma das preferidas de Gal e esteve presente para preparar pessoalmente os pratos dos convidados: “Só não comam enquanto canto, é falta de educação”. Aviso desnecessário: o jantar era suspenso durante a apresentação. A casa sabe as regras dos bons costumes. O staff da casa é de uma educação ímpar. “Não cantem de boca cheia!”, brincou bem humorada.

Gal Costa canta “Baby” em São Paulo:

O show voz é violão é um projeto que Gal Costa trabalha há anos. “Recanto”, a turnê de seu último disco e que está na estrada, é lembrada apenas verbalmente: “Esse espetáculo é completamente diferente”, conta. “Vou relembrar grandes canções minhas e de outros artistas. Espero que gostem”. Não havia como não gostar. “Baby”, “Meu Bem, Meu Mal”, “Modinha Para Gabriela”, “Divino Maravilhoso” e “Vapor Barato” foram algumas das músicas que emocionaram o público. “Folhetim”, de Chico Buarque, e uma série de canções de Tom Jobim como “Garota de Ipanema”, “Águas de Março”, “Chega de Saudade” e “Wave” também estiveram presente. O setlist foi criado em cima das composições mais famosas que a baiana interpretou durante seus quase 50 anos de carreira: “Vocês sabem, sou uma menina!”, divertiu-se.

Ouça um trecho da canção “Wave”:

“Moro em São Paulo, amo essa cidade”, disse sob uma chuva de aplausos. “Se eu fosse paulista eu teria muito orgulho dessa homenagem”, confessou antes de cantar “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa. “São Paulo pede música de fossa, né?”, falou em uma das agradáveis conversas com o público. “Vou criar um show só com músicas de fossa e volto para cantar para você”, finalizou sorridente. “Meu nome é Gal!”, pediu alguém na plateia. “Seu nome é Gal?”, brincou. “Porque só eu teria esse nome, não é mesmo?”. Acompanhada durante as quase duas horas de show por um coro afinado, o ponto baixo da apresentação foi a canção “Acauã”. Para fechar com chave de ouro e deixar os paulistas afoitos por suas próximas apresentações, Gal cantou “Aquarela do Brasil”.

IMG_4270

>> Confira mais trechos do show na página oficial do Setor VIP no You Tube!

“Gal Costa Reencontra São Paulo” pode ser conferido mais uma vez no dia 09 de abril. O Terra da Garoa localiza-se na Avenida São João, 555, no bairro República. A casa abre à partir das 20h e o show acontece às 22h. Os ingressos podem ser encontrados através do Ingresso Rápido. Mais informações sobre o show ou sobre a casa no site oficial do Terra da Garoa. Imperdível.