Grand Canyon: uma das vistas mais impactantes do mundo!

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Um dos passeios mais procurados por quem visita Las Vegas e um dos que mais gera dúvida nos turistas é a viagem para o Grand Canyon. Considerado uma das vistas mais impactantes do planeta, o monumento localiza-se no Arizona, estado americano ao lado de Nevada. São quase 450 km de comprimento que foram modificados naturalmente durante os últimos seis milhões de anos. Nesse espaço, existem três principais pontos de visitação: South Rim (Borda Sul), North Rim (Borda Norte) e West Rim (Borda Oeste). As duas primeiras fazem parte do Grand Canyon National Park. De carro, localizam-se a quatro e sete horas de Las Vegas, respectivamente.

A Borda Oeste é território da tribo indígena Hualapai, que permite a visitação de turistas durante a maior parte do ano. Embora não faça oficialmente parte do parque, a região atrai o maior número de visitantes pelas inúmeras atrações turísticas, como a Skywalk, e pela proximidade de Nevada. Pouco menos de três horas de carro separam a West Rim de Las Vegas, uma distância de cerca de 195 km. Em setembro, o Setor VIP realizou a viagem de Nevada ao Arizona em parceria com a Roverland Tours e com a Grand Canyon West, empresas responsáveis por auxiliar turistas que sonham em conhecer a Borda Oeste do Grand Canyon.

Existem inúmeros pontos turísticos no caminho de Las Vegas para o Grand Canyon. A Mike O’Callaghan–Pat Tillman Memorial Bridge está exatamente na divisa dos estados de Nevada e do Arizona, a cerca de 45 minutos da Las Vegas Blvd. Construída entre 1931 e 1936, a Hoover Dam é considerada o maior projeto dos Estados Unidos. Durante a obra, milhares de pessoas viveram em uma espécie de acampamento na região do Rio Colorado e dezenas morreram em acidentes de trabalho. Estima-se que a represa tenha custado cerca de US$680 milhões de dólares. A Hoover Dam recebe um milhão de visitantes anualmente.

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Nas próximas duas horas em direção à Borda Oeste, o caminho pelo Mojave Desert inclui animais selvagens, bares de beira de estrada, trailers e solitárias fazendas, cenas vistas frequentemente em filmes americanos, mas bastante diferentes das paisagens encontradas pelo Brasil ou em qualquer outro local dos Estados Unidos. Última parada antes do Grand Canyon, a Joshua Tree Forest é considerada a maior reserva de árvores desse tipo no mundo. Com mais de 900 anos, a floresta é casa de inúmeras espécies de animais, incluindo lagartos, cobras, escorpiões, raposas, coiotes e leões da montanha.

Existem inúmeros pontos que podem ser visitados dentro da Borda Oeste. O acesso às vistas está incluído no valor do ingresso de entrada no parque, mas há atividades complementares que podem ser pagas à parte, como passeios de barco, de helicóptero e a famosa Skywalk. A passarela em formato de ferradura é feita de vidro e permite que o público ande sobre o Grand Canyon a uma altura de mais de 1,2 km de altura*. A estrutura foi criada para suportar o peso de 70 aviões de 800 pessoas, ou seja, apesar de amedrontar até os mais corajosos, o número limitado de visitantes não causa nenhum movimento intimidador.

*Não é permitido entrar na passarela com nenhum objeto, incluindo bolsas, mochilas, celulares e máquinas fotográficas. A Skywalk oferece gratuitamente armários para guardar seus pertences. Um fotógrafo profissional registra o passeio para caso o visitante deseje adquirir uma foto no final.

Antes da visita ao Grand Canyon, o público assina um termo se responsabilizando por sua própria segurança. Não há qualquer tipo de proteção na reserva e qualquer descuido pode resultar em acidentes fatais, infelizmente bastante comuns na área. É necessário uma dose extra de cuidado ao caminhar pelo espaço e, principalmente, onde pisar para registrar o passeio. A vista é deslumbrante e vale a dificuldade de locomoção e o calor. A West Rim possui uma estrutura que inclui estacionamento, restaurantes, lojas de conveniência e de presentes, e diversas outras atrações para o entretenimento de toda a família.

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Caso o visitante vá de carro, os ingressos podem ser adquiridos através da Grand Canyon West. O “Hualapai Legacy Day Pass” custa US$46.95 e permite acesso às três principais vistas da West Rim. Além do acesso ao parque, o “Legacy With Meal” inclui uma refeição em restaurante à sua escolha e custa US$61.90. O “Legacy Skywalk” (US$66.90) engloba a visita ao parque e a entrada ao Skywalk, enquanto o “Legacy Gold” (US$76.86) inclui a visita, o almoço e a Skywalk. Há pacotes com passeios de barco, vôos de helicóptero e veículos particulares para a locomoção dentro do parque. Não é permitida a entrada de carros, mas a reserva oferece um serviço de ônibus gratuito para que o público possa se locomover de um ponto ao outro. Para informações e compra de ingressos, acesse o site oficial de Grand Canyon West.

Sem carro, a parte terrestre pode ser feita através da Roverland Tours. A bordo de um confortável e luxuoso Land Rover, o guia busca o turista em seu local de hospedagem e o acompanha durante todo o passeio. A Roverland Tours é uma das únicas empresas de turismo que tem acesso de carro dentro das atrações, transformando a viagem em uma experiência extremamente agradável e realmente única. Além do conhecimento histórico, os guias estão preparados para todas as situações, incluindo primeiros socorros. A empresa oferece diversos pacotes para o cliente. Abrangendo a Mike O’Callaghan–Pat Tillman Memorial Bridge, a Hoover Dam, o Mojave Desert, a Joshua Tree Forest e o Grand Canyon, o tour privado custa US$269 por pessoa. Confira as opções de pacotes e reserve os passeios através do site oficial da Roverland Tours.