“Grease” completa 40 anos como um dos musicais de maior sucesso no mundo

(Foto: Divulgação)

“Grease” comemora seu 40º aniversário como um dos musicais de maior bilheteria de todos os tempos. Baseado no musical homônimo, o longa-metragem custou cerca de US$6 milhões e arrecadou mais de US$395 milhões em bilheteria pelo mundo, se tornando o musical de maior retorno financeiro da história. Hoje, “Grease” ocupa o quarto lugar, perdendo para “Les Misérables” (2012), “Mamma Mia!” (2008) e a versão live-action de “A Bela e a Fera” (2017), que se mantém em primeiro lugar desde o lançamento.

Primeiro filme dirigido por Randal Kleiser, responsável anos depois pelo sucesso “A Lagoa Azul” (1980), “Grease” era visto como uma comédia adolescente sem conteúdo pelos executivos dos estúdios Paramount, mas foi produzido graças à insistência de Kleiser e a confiança que o elenco, encabeçado por John Travolta e Olivia Newton-John, possuía no sucesso da obra. Embora Jeff Conaway interpretasse Danny Zukko na Broadway, o papel foi oferecido para Travolta, que anteriormente havia interpretado o secundário Doody em uma turnê do musical pelos Estados Unidos. Como havia feito sucesso no personagem Tony Manero em “Os Embalos de Sábado à Noite” (1977), a produção optou por colocá-lo como protagonista e oferecer à Conaway o papel do conquistador Kenickie.

Diversas atrizes foram sondadas para a protagonista Sandy. Prestes a perder o papel para Marie Osmond, Olivia Newton-John topou uma brusca diminuição de seu salário para estrelar o filme. A produção topou transformar a personagem em uma imigrante australiana a pedido da atriz, para que seu sotaque não se tornasse um problema durante as gravações do filme tipicamente americano. Além dos protagonistas, inúmeros artistas se destacam no elenco, incluindo Stockard Channing (Betty Rizzo), Didi Conn (Frenchy) e Frankie Avalon (Teen Angel).

(Foto: Divulgação)

“Grease” utilizou cenários reais no filme. As cenas da Rydell High School foram gravadas na Venice High School e na Huntington Park High School, ambas na California. Usado para gravar as cenas de namoro de Danny e Sandy, o Pickwick Drive-In Theater, em Burbank, foi demolido para a construção de um shopping, enquanto a corrida de carros foi gravada na beira do Los Angeles River, entre a primeira e a sétima ponte. A festa de formatura, última cena de “Grease”, teve cenas gravadas na John Marshall High School e no Hazard Park, existente até hoje.

O musical se tornou um fenômeno mundial pela espetacular trilha-sonora e inúmeras referências de marcas e personagens extremamente populares principalmente durante a década de 50. James Dean, Doris Day, Elvis Presley, Debbie Reynolds, Joe DiMaggio, Eleanor Roosevelt e Richard Nixon são alguns dos personagens citados durante o longa-metragem. Sempre com uma disputada jukebox, as tradicionais lanchonetes, munidas de hambúrgueres e milk-shakes, servem de cenário para os encontros de adolescentes com os hormônios à flor da pele, prontos para as pistas de dança, seja para criar passos ao som de “La Bamba” ou para dançar de rosto colado em “Blue Moon”. Canções originais como “Summer Nights”, “Hopelessly Devoted to You”, “Greased Lightnin'”, “Beauty School Drop-Out”, “You’re the One That I Want” e “We Go Together” se tornaram grandes sucessos e transformaram a trilha-sonora de “Grease” uma das mais famosas da história, alcançando quase 40 milhões de cópias vendidas no mundo.

Embora a história se passe nos anos 50, “Grease” provocou o público ao abordar temas polêmicos para os anos 70, quando invadiu as salas de cinema. Sem sombra de dúvidas uma mulher à frente de seu tempo, Rizzo mantém um visual diferente da maioria das meninas de sua idade, transa por diversão e se descuida do uso da camisinha em nome do prazer, fato que se arrepende em determinado momento, mas causa a discussão sobre métodos contraceptivos e aborto. A personagem fala o que vem à cabeça, incluindo uma rápida menção à gang bang, nome dado à atividade sexual com várias pessoas ao mesmo tempo. Em seu solo “There Are Worse Things I Could Do”, a jovem grita para os conservadores que há coisas piores do que sair com um garoto ou dois, como machucar as pessoas, mentir ou roubar. Em “You’re the One That I Want”, Sandy conquista a confiança que faltava à sua personagem e diz para Danny precisar de um homem que a satisfaça, invertendo os papéis de macho alfa e mocinha indefesa constantemente mostrados durante o desenrolar do longa-metragem.

>> Olivia Newton-John relembra “Grease” e “Xanadu” em passagem pelo Brasil

>> Em Nova York, Hard Rock Cafe ocupa antigo Teatro Paramount

(Foto: Divulgação)

Em comemoração aos 40 anos do lançamento, o clássico ganhou uma versão remasterizada em DVD e Blu-Ray, com novos bônus. Além das versões simples, há uma edição especial com Blu-Ray, um livreto e um fone de ouvido, à venda exclusivamente nas livrarias Saraiva. “Grease” teve sua restauração feita pela Paramount em parceria com Randal Kleiser, utilizando tecnologias inexistentes anteriormente. Além da qualidade, a edição de colecionador traz dezenas de materiais extras, alguns conhecidos dos admiradores da obra, mas muitos inéditos, incluindo comentários do diretor, um mini documentário com cerca de 20 minutos, entrevistas de John Travolta e Olivia Newton-John em 1998, cenas da pré-estreia do filme e inúmeras imagens de bastidores.

Entre as curiosidades estão depoimentos de Stockard Channing contando, além de outras histórias, que o chupão que Rizzo ganha de Kenickie realmente deixou uma marca na atriz, e o processo de como a música “Grease” saiu dos créditos para a abertura. A primeira versão da animação, inclusive, é um dos extras mais bacanas da nova versão, que traz inúmeras cenas excluídas em preto e branco e coloridas artificialmente, todas parte integrante dos arquivos dos estúdios da Paramount, uma galeria de fotos e um dos finais alternativos de “Grease”.

(Foto: Divulgação)