Jane Fonda e Diane Keaton estrelam comédia inspirada em “Sex and the City”

(Foto: Divulgação)

Há 30 anos, quatro amigas se reúnem mensalmente para conversar sobre literatura. Além de debater as obras, o clube do livro serve para que as mulheres mantenham a amizade sempre forte, independente do caminho que cada uma tenha seguido, e discutam sobre os recentes acontecimentos de suas vidas. Em cartaz desde maio de 2018, “Do Jeito que Elas Querem” tem como protagonistas Jane Fonda, Diane Keaton, Candice Bergen e Mary Steenburgen. Dirigida por Bill Holderman e escrita em parceria com Erin Simms, a comédia romântica é a primeira produção assinada tanto por Holderman, quanto por Simms.

“Do Jeito que Elas Querem” contém quase todas as ferramentas necessárias para se tornar uma versão de “Sex and the City” para mulheres mais velhas, mas peca pelo roteiro arrastado e pela baixa qualidade da produção. Com poucos cenários reais, o longa-metragem opta em inúmeras cenas pela utilização de chroma-key: uma espécie de fundo falso que pode ser substituído digitalmente por incontáveis cenários diferentes. Não haveria o menor problema com a excessiva utilização do efeito, desde que o resultado fosse imperceptível ao público.

(Foto: Divulgação)

A produção se destaca positivamente pelos figurinos – principalmente com as peças utilizadas por Jane Fonda, grande referência fashion no mundo – e especialmente pela escolha do elenco. Além das protagonistas, “Do Jeito que Elas Querem” evidencia o talento e a beleza de Andy García, no papel de Mitchell, e de Tommy Dewey, que participa do filme como o encantador Chris. Alicia Silverstone e Katie Aselton interpretam respectivamente Jill e Adrianne, personagens que beiram o insuportável, mas representadas de maneira extremamente convincente por ambas.

Trilogia de E. L. James, “Cinquenta Tons de Cinza” (2011), “Cinquenta Tons Mais Escuros” (2012) e “Cinquenta Tons de Liberdade” (2012) são as obras escolhidas pelas personagens para o clube do livro durante os cerca de três meses compreendidos no longa-metragem. A série que vendeu mais de 125 milhões de cópias pelo mundo possibilita que sexo se torne tema recorrente na conversa das amigas, o que aproxima o filme ainda mais de uma quase versão de “Sex and the City”. Entre as curiosidades dessa possível conexão, está o encontro de Candice Bergen e Wallace Shawn. Na sexta e última temporada do seriado, Carrie (Sarah Jessica Parker) apresenta Martin Grable (Shawn) para Enid (Bergen), no importante capítulo que antecedeu o final definitivo da série.

(Foto: Divulgação)

“Do Jeito Que Elas Querem” está em cartaz na Caixa Belas Artes (Rua da Consolação, 2.423 – Consolação), em São Paulo, todos os dias às 16h. Os ingressos custam de R$9,00 (meia) a R$30,00 (inteira) e podem ser encontrados através do site oficial da Caixa Belas Artes. “Do Jeito Que Elas Querem” tem duração de 01h40 e classificação indicativa para maiores de 14 anos. Em cartaz por tempo indeterminado, consulte a programação.