Katy Perry conquista plateia e bate recorde em São Paulo

Katy-Perry-apresenta-The-Prismatic-World-Tour-no-Allianz-Parque-em-Sao-Paulo

Ela faz o coração de quem a vê parar. Mesmo sem batimentos cardíacos e ensopados pela chuva que insistiu em cair na noite de sexta-feira, 25, em São Paulo, a cantora Katy Perry conseguiu fazer pular as 55 mil pessoas que lotaram o Allianz Parque para assistir a uma das últimas apresentações da “Prismatic World Tour”. O show é mais um recorde batido pela estrela em solo paulista. Tanto a turnê atual quanto a “California Dreams Tour” (2012) tiveram seu maior público na Terra da Garoa. Não havia uma cadeira sequer vazia. Por mais perfeito que o som estivesse no moderno estádio, houve momentos em que foi impossível ouvir a estrela, tamanho o volume do coro vindo da plateia.

Vestida como uma espécie de princesa guerreira, a delicada cantora abriu a apresentação com a empolgante “Roar” e mostrou que os últimos anos fortaleceram sua autoestima e a transformaram em uma artista segura. Os detalhes do primeiro figurino, com luzes nas costuras e nos acabamentos, enriqueceram a performance quando, no escuro, Katy e seus dançarinos pularam corda. A banda da cantora tinha seus instrumentos contornados por centenas de lâmpadas, um dos poucos momentos da noite em que era possível desviar o olhar da norte-americana para reparar em outros detalhes. “Part Of Me” e “Wide Awake”, ambos de “Teenage Dream: The Complete Confection” (2012), encerraram o primeiro bloco da apresentação.

A bordo de um cavalo cênico, o bloco egípcio teve início com o grande sucesso “Dark Horse”. Adaptado para as últimas apresentações da turnê, o show teve parte da estrutura original deixada de escanteio. A pirâmide que decorava o fundo do palco, a passarela triangular, alguns figurinos e parte do repertório não fizeram a menor falta. Katy é uma artista tão carismática que não havia olhos para nada além dela. “E.T.” e “Legendary Lovers” antecederam o primeiro hit, “I Kissed a Girl”. Comprovando bom humor, a canção presente no disco “One Of The Boys” (2008) ganhou uma encenação repleta de aranhas.

Katy-Perry-apresenta-The-Prismatic-World-Tour-no-Allianz-Parque-em-Sao-Paulo

Em cima de uma bola de lã, a cantora aparece vestida de gata – uma de suas paixões – e dá voz a uma versão jazz de “Hot N Cold”, o momento mais frio do espetáculo. Com “Internacional Smile”, Katy Perry promove um desfile de moda ao som de “Vogue”, da cantora Madonna. O número serve para admirar o trabalho criativo de nomes como Roberto Cavalli, Johnny Wujek, Jeremy Scott e Valentino, alguns dos estilistas que cuidaram do figurino impecável da “Prismatic World Tour”. Foram dezenas de trocas de roupa, incluindo acessórios, perucas, sapatos e as peças usadas pelos dançarinos.

Poucos artistas no mundo têm êxitos suficientes para criar um repertório como o que se ouviu durante a “Prismatic World Tour”. Apenas Madonna possui músicas tão poderosas. Todos os sucessos foram mostrados no show. Katy Perry interpretou canções populares, que alcançaram o topo das principais paradas musicais no mundo todo. Se alguém que não fosse fã, caísse de paraquedas no Allianz Parque, certamente saberia cantarolar todas as canções.

Katy-Perry-apresenta-The-Prismatic-World-Tour-no-Allianz-Parque-em-Sao-Paulo

Usando uma peruca multicolorida, um vestido estampado e uma capa brilhante, a cantora faz a primeira pausa para conversar com o público. “São Paulo, nos encontramos de novo!”, alegra-se antes de dizer muitos “te amo”, em português. “Preciso dizer uma coisa realmente importante: de 142 shows, esse é o melhor!”, emociona-se. “Todas as pessoas, todos os admiradores de música, todos os fãs deveriam ser exatamente como vocês!”.

Você já se sentiu como uma sacola de plástico? O fã Lucas, sim. O rapaz subiu ao palco, não conseguiu se comunicar com a cantora e precisou ceder o desejado foco para Débora, que contornou o nervosismo e conseguiu se sair bem melhor. “Que porr* ‘morta’ quer dizer?”, pergunta em relação às palavras “morta” e “linda”, que os fãs escrevem sempre nas redes sociais e a artista costuma usar em algumas legendas de foto. “Vocês dizem pizza, eu digo pizza. Vocês dizem selfie, eu digo selfie. Não precisamos de outras palavras!”, brinca antes de tirar as famosas fotos com ambos os fãs. “Não importa de onde você é. Sei que você me entende porque você gosta da minha música”, diz diminuindo o impacto do vexame por parte do jovem admirador. “Não importa que a gente não fale a mesma língua, nós falamos a língua da música”, refere-se à plateia.

“Vocês vão me fazer chorar de novo?”, brinca em relação à passagem da “California Dreams Tour” pela capital paulista. A cena em que Katy Perry chora de emoção com os gritos do público brasileiro pode ser vista no documentário “Part Of Me” (2012). “Escrevi essa música parcialmente por causa do momento que vocês me deram anos atrás. Essa música é para vocês. Por estarem comigo, por ficarem ao meu lado, por me darem um motivo para continuar todos os dias”, dedica emotiva a canção “By The Grace Of God”, o momento mais comovente da noite. “Vocês estão se divertindo?”, pergunta antes do medley de “The One The Got Away” e “Thinking Of You”. “Gostaria de agradecer por terem esperado por nós. Nunca vou me esquecer de vocês. Vocês são importantes demais para mim”, agradece após trocar a capa por um violão e antes de colocar um chapéu de borboleta, que abria e fechava as asas, como se estivesse pousada em seu cabelo. É hora de “Unconditionally”. Com as lanternas dos celulares acesas, o público responde ao pedido de Katy para participar do espetáculo. Houve quem achasse que as luzes do estádio haviam se acendido, tamanha a luminosidade vinda da plateia. A participação em massa, sem vergonha e sem julgamentos, não é vista sempre. Apenas as maiores estrelas do pop ou do rock movimentam uma ação dessa grandiosidade. Os fãs de Katy Perry deixaram a cantora orgulhosa e diversas vezes visivelmente emocionada.

Katy-Perry-apresenta-The-Prismatic-World-Tour-no-Allianz-Parque-em-Sao-Paulo

Toda colorida, Katy Perry retorna ao palco para o último bloco. Uma festa é montada e a chuva, que havia dado trégua durante o show, volta com força total. “Walking On Air”, “This Is How We Do” e “Last Friday Night (TGIF)” animam o público que dança mesmo debaixo da forte tempestade. Apesar de não voar no palco como nas apresentações anteriores, balões gigantes em forma de emoticons sobrevoam a plateia. “Teenage Dream” e “California Gurls”, talvez os dois maiores sucessos da carreira de Perry, incendeiam as milhares de pessoas. “Se vocês estão na chuva, eu também vou para a chuva!”, diz correndo em direção à passarela. O coro é ensurdecedor. Vestindo um dos figurinos mais bonitos da noite e com direito a fogos de artifício no ápice da canção, a cantora encerra o espetáculo com “Firework”.

Gravado nos dias 12 e 13 de dezembro de 2014, em Sydney, na Austrália, o registro da “Prismatic World Tour” será lançado em DVD e Blu-Ray no dia 30 de outubro. Além da íntegra da apresentação (com as canções “This Moment”, “Love Me”, “It Takes Two” e “Birthday”), ambos os formatos da “The Prismatic World Tour Live” contarão com 30 minutos de extras.