Laura Pausini mescla novas canções com grandes sucessos na “Simili World Tour”

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

Com ingressos esgotados, Laura Pausini se apresentou no Citibank Hall, em São Paulo. A passagem pela capital paulista faz parte da “Simili World Tour”, atual espetáculo da italiana. Baseado no disco “Simili” (2015), o repertório mistura novas canções com os grandes sucessos da carreira da cantora. Sem considerar as diferentes versões de cada trabalho, o álbum é o décimo segundo lançamento de estúdio de Pausini. Considerando as inúmeras línguas com que trabalha, “Simili” (em italiano) seria o décimo nono e “Similares” (em espanhol) o vigésimo disco de estúdio de Laura Pausini. Em mais de 20 anos de carreira, a italiana lançou ainda três CDs ao vivo, três coletâneas e sete DVDs.

“Quem disse que temos que esperar para ver o paraíso? Então, o que é o campo onde pisa meus pés descalços? Quando nascemos começamos nossa jornada na busca do amor, os dias que nos são concedidos são aqueles que nos dão as nossas oportunidades, e somos nós que criamos o nosso destino, abrindo as portas que são as nossas experiências”, ouve-se nas caixas de som na voz de Pausini. “Portanto, é aqui que quero viver, em um lugar onde as portas são da mesma cor, mas podendo pensar histórias diferentes, histórias que eu, esta noite, quero cantar para vocês. Esta noite não estamos sozinhos. Estamos juntos! E isso talvez não seja o verdadeiro paraíso, então é isso, talvez, que nos torna semelhantes”, finaliza antes de aparecer sob uma chuva de aplausos.

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

“Boa noite, São Paulo! Tudo bem?”, cumprimenta visivelmente empolgada. “Obrigada por estarem aqui comigo mais uma vez! Finalmente estamos juntos! Bem vindos!”, agradece. Das 15 faixas do novo álbum, apenas “Tornerò”, “Colpevole” e “Lo Sapevi Prima Tu” não fazem parte do repertório do espetáculo. “Simili” e “Innamorata”, as primeiras canções do show, são repetidas ao final da apresentação. “Per La Musica”, canção gravada com participação de alguns fãs, é um dos momentos em que o público expressa com maior vontade a admiração que sente por Laura Pausini. Vestida de branco e sentada ao piano, a cantora relembra a dificuldade em engravidar, uma das passagens mais difíceis de sua vida, e interpreta “È a Lei Che Devo L’Amore”, uma canção de ninar com participação do marido Paolo Carta e da filha Paola, o transformando no número mais emotivo da “Simili World Tour”.

“Estou muito apaixonada pelos meus paulistas! Prometo uma noite divertida pra caramba! Espero que aproveitem o show como eu!”, deseja com seu sotaque gracioso. Não faltaram sucessos da extensa e bem sucedida carreira de Laura Pausini como “Strani Amori”, “E Ritorno Da Te” (“Adoro!”, exclama brasileiríssima ao final da canção), “Seamisai” (com direito a um trecho da versão em português “Sei Que Me Amavas”), “Io Canto”, “Tra Te e Il Mare”, “Inesquecível” (versão do sucesso “Incancelabille”), “Le Cose Che Vivi”, “Gente”, “Un’Emergenza D’Amore”, “Vivimi”, “Resta In Ascolto”, “Come Se Non Fosse Stato Mai Amore” e “Surrender”. “Como vocês sabem, eu adoro saber tudo o que se passa no meu amado Brasil”, diz em português. “Sabiam que eu fui chamada para desfilar na abertura das Olimpíadas no lugar da Gisele?”, pergunta antes de completar com a gíria “só que não”. É a vez de cantarolar a canção “Tristeza”, de Vinicius de Moraes. “Eu acredito que fui brasileira em outra vida!”, brinca.

A insistente versão salsa de “Se Fue”, presente no repertório desde a “The Greatest Hits World Tour” (2013), é o número mais fraco do espetáculo. Com a participação de um espectador, “La Solitudine” se torna um dueto e perde a força para o público que deseja ouvir o clássico somente na voz de Laura Pausini. A estrutura do show inclui uma série de telões de alta definição e centenas de luzes que apoiam as grandes canções da italiana. Os extravagantes figurinos – como sempre – roubam a cena, acompanhados pelos microfones, que seguem a tonalidade de cada vestido. Ao final, uma chuva de trevos – símbolo de “Simili” – cobre a plateia que acompanha imagens de pessoas de diferentes idades, raças e orientações sexuais, provando o respeito de Laura por seu público e a crença de que somos todos semelhantes.

>> Confira vídeos da “Simili World Tour” no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

(Foto: Carla Araujo / Setor VIP)

A “Simili World Tour” estreou em Ímola, na Itália, em maio de 2016. Durante junho, a cantora se apresentou em Milão, Roma e Bari. Entre junho e setembro, Pausini viajou pelo continente americano, fazendo shows em cidades como Toronto, Nova York, Miami, Los Angeles e México. Na América do Sul, foram doze shows, incluindo três espetáculos no Brasil: São Paulo (11 e 12 de setembro) e Rio de Janeiro (14 de setembro). Em outubro, a cantora fará apresentações pela Europa, em cidades como Madrid (07), Paris (12) e Londres (15). O último show da “Simili World Tour” acontecerá em Munique, dia 25 de outubro. Após o espetáculo, Laura se dedicará ao lançamento de seu primeiro álbum natalino. Como em praticamente todos os últimos trabalhos da cantora, serão dois discos: “Laura Xmas” (em inglês) e “Laura Navidad” (em espanhol). Haverão músicas em inglês, espanhol, italiano e latin. A previsão de lançamento é dia 04 de novembro de 2016.