Lázaro Ramos e Taís Araújo celebram Dia da Consciência Negra com “O Topo da Montanha”

(Foto: Juliana Hilal)

Principal representante do Quilombo dos Palmares*, Zumbi se tornou um dos mais importantes símbolos da resistência contra a escravidão no Brasil. O líder morreu em 20 de novembro de 1695. Em 2003, o Dia da Consciência Negra passou a fazer parte do calendário escolar juntamente com a lei que obriga o ensino de história e cultura afro-brasileira nas escolas, tornando-se oficial em 2011. Dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, a data conta com inúmeros eventos educacionais e comemorativos pelo país todos os anos.

*Quilombos eram espaços que escravos usavam como refúgio para se defender da escravidão. O Quilombo dos Palmares foi um dos mais emblemáticos da história, resistindo por quase 100 anos. Historiadores estimam que o local chegou a abrigar mais de 20 mil pessoas ao mesmo tempo.

Localizado na Zona Sul de São Paulo, o Tom Brasil recebeu durante o feriado o projeto “Eu Tenho Um Sonho”. Idealizado por Lázaro Ramos e Taís Araújo, o evento apresenta ao público a peça teatral “O Topo da Montanha”, seguida por um espetáculo. Na segunda-feira (19), Criolo subiu ao palco com um repertório especial, idealizado exclusivamente para o evento. Na terça-feira (20), Dia da Consciência Negra, a apresentação antecedeu o stand-up “Tia Má com a Língua Solta”, de Maíra Azevedo, que traz à tona assuntos como o racismo.

(Foto: Juliana Hilal)

Em cartaz há três anos, “O Topo da Montanha” é uma ficção que remete aos últimos momentos da vida de Martin Luther King (1929-1968), ativista político líder do movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, interpretado de maneira comovente por Lázaro Ramos. Espetacular, Taís Araújo interpreta a camareira Carrie Mae, responsável por provocar o político e desenvolver os principais diálogos do espetáculo. O nome da peça é inspirado no discurso “I’ve Been to the Mountaintop”, proferido pelo ativista um dia antes de sua morte, em Memphis.

Escrita pela americana Katori Hall, “The Mountaintop” estreou em Londres em 2009. Um ano depois, a autora consagrou-se a primeira negra a conquistar o troféu de Melhor Peça Inédita no renomado Laurence Olivier Awards. Em 2011, a comédia dramática desembarcou em Nova York estrelada por Samuel L. Jackson. Pouco depois da estreia no Brasil, Hall criticou uma produção em Ohio que escalou um ator branco para o papel de King. A autora acrescentou uma cláusula no licenciamento da peça, exigindo sua aprovação para eventuais atores não negros.

“O Topo da Montanha” não tem apresentações programadas para as próximas semanas. Para informações sobre futuras datas, acompanhe a agenda do espetáculo através das redes sociais, como o Facebook e o Instagram de “O Topo da Montanha”. Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1