Malu Rodrigues fala sobre a estreia de “Todos os Musicais de Chico Buarque”

COLABORAÇÃO: Leonardo Torres

Malu Rodrigues está em alta, e prestes a estrear o espetáculo mais difícil de sua carreira: “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”. A peça retoma sua parceria com a dupla Charles Möeller e Claudio Botelho – com quem trabalhou em “O Mágico de Oz” e “Despertar da Primavera”, para ficar em dois exemplos – e homenageia os 70 anos do cantor e compositor carioca. O aniversário é só em junho, mas a temporada começa no dia 9, no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro, com sessões de quinta a domingo.

Confira parte dos ensaios de “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”:

A atriz ficará em cartaz ao mesmo tempo em que divulga o filme “Confissões de Adolescente”, que estreia na sexta nos cinemas, e grava a nova temporada da série “Tapas & Beijos”, que volta ao ar em abril. Mas, no momento, sua atenção está voltada para o musical, que exigiu muito dela. Malu fala com muito carinho da peça, “que é linda de morrer”, mas admite que teve que ralar bastante. Correria é a palavra que usa para definir os preparativos para a estreia. Foram só 35 dias de ensaios. “E cantar Chico é muito difícil. As músicas não têm uma frase melódica normal. São todas ‘tortas’, e acho que essa é a razão do sucesso dele”, analisa a jovem de 20 anos, considerada uma veterana nas coxias. Seu primeiro trabalho de maior relevância foi como parte do elenco infantil da montagem nacional de “A Noviça Rebelde”, em 2008. Desde então, emendou um musical no outro.

Soraya Ranvenle, Claudio Botelho e Malu Rodrigues

Soraya Ranvenle, Claudio Botelho e Malu Rodrigues

Em “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, ela tem novamente um papel de destaque. Interpreta a forasteira que vira de cabeça para baixo a vida dos integrantes de uma trupe de teatro mambembe, liderada por Soraya Ranvenle e Claudio Botelho (de volta aos palcos pela primeira vez desde 2006). Para Malu, contracenar com o diretor é a realização de um sonho. “Sempre quis, desde que comecei a trabalhar com ele, ainda novinha”, conta, animada. Na peça, um dos seus números é “Beatriz”, música pela qual se diz apaixonada. Ela canta essa junto com Estrela Blanco, outra cria de Charles e Claudio. Completam o elenco Davi Guilherme, Felipe Tavolaro, Lilian Valeska e Renata Celidono.

Veja Malu Rodrigues cantando “Além do Arco-Íris” em “O Mágico de Oz”:

Na espetáculo, só entraram músicas feitas por Chico para filmes ou peças. “Gota D’Água”, “Mil Perdões”, “Roda Viva” e “Ópera do Malandro” estão confirmadas. “É meio o que fizeram com ‘Milton Nascimento – Nada Será Como Antes’, mas esse tem um texto e dá para entender um pouco melhor a história”, explica a atriz. Ela não esconde, no entanto, que conheceu parte do repertório com os ensaios. “Quando estávamos dividindo as músicas, eu, Estrela, Davi e Felipe, que somos os mais novos, ficávamos com cara de ‘Ai, meu Deus, que música é essa?'”, lembra. Algumas foram incluídas a pedido do empresário do cantor, que acompanhou alguns ensaios. O próprio Chico não foi a nenhum. “Ele só vai depois da estreia. Quer ver depois. Pra gente, é até bom, porque passa esse nervosismo da estreia e todo mundo fica relaxado. No dia que ele for, vamos ficar desesperados”, admite.

Cartaz de divulgação de "Despertar da Primavera"

Cartaz de divulgação de “Despertar da Primavera”

Na primeira semana da temporada, que vai até abril no Rio e depois da Copa se muda para São Paulo, o elenco ainda gravará o álbum da trilha sonora, que será lançado pela gravadora Biscoito Fino. O plano inicial era colocá-lo à venda junto com a estreia do musical, mas não foi possível gravá-lo a tempo. Malu está animada. “As músicas são pura poesia. Se você tira a melodia e deixa só a letra, é poesia. Se tira a letra e deixa só a melodia, também. Não tem nada parecido com o Chico. Foi bem difícil aprender correndo, e espero que todo mundo goste”.