“MDNA World Tour”: o novo DVD de Madonna

Quase tão esperados quanto as próprias turnês, os DVDs da cantora Madonna são indispensáveis aos fãs e aos admiradores da boa música. Com o registro de seu último show não poderia ser diferente. Com um total de 88 apresentações, a “MDNA World Tour” passou por quase 30 países, incluindo Israel (onde estreou), Turquia, Rússia, Itália, França, Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Colômbia, Argentina e, claro, Brasil. Mais de 2 milhões de fãs gastaram seu dinheiro e fizeram da nona turnê de Madonna a mais lucrativa de 2012, com a simbólica arrecadação de mais de 300 milhões de dólares. E quer saber? Vale cada centavo! Com o recorde, a “MDNA” tornou-se a segunda tour da cantora a entrar no ranking das 10 turnês que mais arrecadaram na história da música!

2

E não é para menos, a produção do show impressiona! Além das inéditas plataformas de led que se movimentavam pelo palco dando vida às imagens dos telões – que mediam quase 2000m² cada! -, a tradicional plataforma foi transformada em um triângulo com elevadores e uma iluminação única e moderna. Os figurinos foram um show à parte. Somado ao talento da estilista pessoal de Madonna, Ariane Phillips, estavam nomes como Jean Paul Gaultier, Dolce & Gabbana, Prada, Alexander Wang e Swarovski, que cuidou de detalhes em todas as roupas da cantora e de alguns dos mais de 700 pares de sapatos que faziam parte do espetáculo. Cenários produzidos com a equipe do Cirque du Soleil e o anúncio de que Madonna praticaria slackline no palco (esporte em que o praticante faz manobras em cima de um elástico fixo em dois pontos), fizeram com que quase 100% dos ingressos americanos fossem vendidos antes mesmo da estreia!

Não é preciso muito para saber que um show de Madonna é um acontecimento histórico. E se você não tem paciência de enfrentar o sistema de compra de ingressos, as intermináveis filas dos estádios e as horas em pé – às vezes na chuva! – necessárias para assistir suas performances, o DVD “MDNA World Tour” chega às lojas no dia 10 de setembro para te dar uma vaga ideia do que ela ainda é capaz: “Meu show é uma viagem. Uma viagem de uma alma das trevas até a luz. É uma peça cinematográfica e musical. Um espetáculo e algumas vezes uma performance de arte intimista. Eu sei que as pessoas podem se relacionar com isso. Mas é muito importante para mim, como artista, que meu show não seja tirado do contexto. Ele deve ser assistido com os corações abertos, de seu início ao fim. E tenho certeza que se for visto dessa forma, as pessoas irão seguir em frente sentindo-se inspirados, revigorados e irão querer fazer do mundo um lugar melhor para viver. E isso, claro, sempre foi a minha intenção.”, contou a cantora antes de sua estreia.

São mais de duas horas recheadas de grandes sucessos e performances de tirar o fôlego! O DVD (ou Blu-ray!) ainda trará as canções ao vivo divididas em dois CDs. Gravado oficialmente na American Airlines Arena, em Miami, durante os dias 19 e 20 de novembro de 2012, o show mostra cenas de diversos países, inclusive do Brasil. A edição, que durou seis meses, foi acompanhada de perto por Madonna e realizada pela dupla Danny B. Tull e Stephane Sennour. Diferente dos últimos registros de seus trabalhos como a “Sticky & Sweet Tour” e a “The Confessions Tour”, os efeitos estão mais controlados, com algumas exceções, como nas músicas “Like a Virgin” e “Love Spent”.

Capa do DVD "MDNA World Tour"

Capa do DVD “MDNA World Tour”

ATO I – Transgressão
Com “Girl Gone Wild”, “Revolver” e “Gang Bang”, Madonna – apesar do efeito artificial em sua voz – mostra que está em boa forma não só como dançarina, mas como atriz e como produtora! As músicas novas fizeram um sucesso absurdo e não há como não cantar junto. “Girl Gone Wild” – a abertura do show – mostra uma catedral e cada detalhe reflete uma realidade impressionante. Mas é em “Gang Bang”, quando a cantora luta em um quarto de motel móvel (uma das criações da equipe do Cirque) que a plateia vai a loucura! A deliciosa “Papa Don’t Preach” é um presente no DVD, já que sua performance totalmente no chão não era vista por metade do público que a assistia. Apesar da versão menos empolgante, “Hung Up” mostra Madonna praticando slackline, um dos momentos mais esperados do espetáculo. O bloco termina com a nova “I Don’t Give A”. Quando a frase “There’s only one queen and that’s Madonna” (“Existe apenas uma rainha e ela é Madonna”) é dita, o estádio vibra em concordância.

ATO II – Profecia
O impecável segundo bloco começa com a dançante “Express Yourself”. Os dançarinos impressionam o público ao entrarem pendurados no alto do palco, vestidos de soldados e tocando tambores, marchando como se estivessem nas nuvens. Daí em diante é um show de cores e descontração. Quando Madonna canta um trecho de “Born This Way” (canção de Lady Gaga que foi acusada de plágio pela similaridade com “Express Yourself”) e emenda com “She’s Not Me” em uma provocativa brincadeira, ela prova porque é a grande entertainer que é. Com base no clipe, a música “Give Me All Your Luvin'”, anima, mas é “Turn Up The Radio” o grande e inesperado destaque do show. Não há uma única pessoa que fique parada ao som da empolgante batida. No vídeo, há uma montagem de dezenas de imagens de diferentes apresentações. De longe um dos números mais bonitos da histórica carreira de Madonna, “Open Your Heart” emociona pelo talento da cantora, ballet e banda. É indescritível. Algumas imagens do show transmitido ao vivo via internet no tradicional Olympia, em Paris, fazem parte da edição. O bloco termina com a morna “Masterpiece”.

ATO III – Masculino/Feminino
Com a clássica “Vogue”, Madonna mostra que seus figurinistas tiveram trabalho e foram muito criativos. Um lindo desfile de moda acontece ao vivo enquanto magicamente o palco se transforma em uma espécie de cabaré. Embora o cenário seja deslumbrante, “Erotic Candy Shop” – uma espécie de medley da música “Erotica” com “Candy Shop” – esfria o espetáculo. Chega o momento ideal para abusarem dos efeitos e da edição, mas com “Human Nature”, o show torna-se ainda mais monótono. O pior momento da apresentação é também o pior do DVD: as canções “Like a Virgin” – em uma versão cansativa e quase irreconhecível – e “Love Spent” são mostradas em preto e branco e congeladas em fotos que se aproximam da tela lentamente.

mdna_tour_promo4

ATO IV – Redenção
Aproximando-se do final, outras duas canções que não acrescentam em nada seguem o ritmo das duas anteriores. “I’m Addicted” porém tem um visual bonito e consegue distrair e “I’m a Sinner” é visualmente muito parecida a apresentações de várias outras canções de Madonna em turnês passadas, como “Ray of Light” da “Sticky & Sweet Tour”, por exemplo. O imenso sucesso de “Like a Prayer” – uma das músicas mais conhecidas da cantora – levanta o público e a edição do DVD ajuda! Nessa hora, Madonna aparece com uma bandeira do Brasil. O final, sempre pensado para deixar o público com aquele gostinho de quero mais, alcança o seu objetivo. “Celebration” com inserções de “Give It 2 Me”, transforma o palco em uma grande festa, onde todos os dançarinos comemoram com uma coreografia alegre em meio ao cenário colorido e envolvente.

1

Como todo trabalho que a artista Madonna mergulha, o DVD/Blu-ray da “MDNA World Tour” é imperdível. Os detalhes são impressionantes e as referências são riquíssimas. Para os fãs da cantora ou para quem foi ao show, o registro é uma lembrança quase fiel do momento ao vivo e, não duvide, quem viveu essa experiência, vai querer tê-la para sempre. Quem não viveu, ficará impressionado com a grandiosidade do espetáculo e se arrependerá por ter perdido.

error: