“Memórias de um Gigolô”: para amar “tumache”!

Memorias-de-um-Gigolo-O-Musical-de-Miguel-Falabella-com-Mariana-Rios-Marcelo-Serrado-Leonardo-Miggiorin-e-Fernando-Cursino-no-Teatro-Procopio-Ferreira-em-Sao-Paulo

Marcelo Serrado, Mariana Rios e Leonardo Miggiorin são os protagonistas de “Memórias de um Gigolô”, adaptação de Miguel Falabella para o romance de Marcos Rey, lançado em 1968. A superprodução musical tem letras de Josimar Carneiro em parceria com Falabella, que também dirige o espetáculo.

Após a perda da tia, a cartomante Madame Antonieta (Mariana Baltar), Esmeraldo (Leonardo Miggiorin) é adotado por Madame Iara (Alessandra Verney), dona do bordel Império, quando apaixona-se pela prostituta Guadalupe (Mariana Rios). Para ficar ao seu lado, precisa livrar-se de seu amante, o cafetão Mariano (Marcelo Serrado).

Ambientada na São Paulo dos anos 30, o musical faz referências importantes à história da cidade. O texto repleto de detalhes ricos é uma das características mais marcantes de Falabella como dramaturgo. Particularidade que pôde ser conferida recentemente no impecável “A Madrinha Embriagada”, onde o artista substituiu Nova York pela capital paulista sem perder o encanto do roteiro.

Memorias-de-um-Gigolo-O-Musical-de-Miguel-Falabella-com-Mariana-Rios-Marcelo-Serrado-Leonardo-Miggiorin-e-Fernando-Cursino-no-Teatro-Procopio-Ferreira-em-Sao-Paulo

>> Leonardo Miggiorin: “O artista influencia e é influenciado o tempo todo”

Leonardo Miggiorin precisou adaptar sua participação em cima da hora. A primeira parte do espetáculo era encenada pelas crianças Matheus Braga e Kaleb Figueiredo, alternadamente. Por ordem judicial, os meninos foram proibidos de trabalhar em “Memórias de um Gigolô”. Miggiorin encena como criança e depois como adulto. Em ambas as fases, o ator convence o público que não perdeu em qualidade. Por outro lado, os artistas deixam a liberdade de criação com a decisão autoritária. Na pré-estreia do musical, Falabella defendeu a presença das crianças no palco e lembrou todos os benefícios que o teatro traz às pessoas, como o domínio da língua, a poesia, o raciocínio e a música.

Mariana Rios comove a plateia e é um dos grandes destaques de “Memórias de um Gigolô”. De beleza exuberante, interpretação na medida certa e voz surpreendente, a atriz e cantora conquista o público em todas as cenas: das sensuais às dramáticas. Em determinado momento, quando o personagem de Miggiorin se declara à ela em inglês (“I love you too much”), ela passa a chamá-lo de “Tumache”, em referência ao seu sotaque. Em todas as cenas que Mariana relembra o episódio, é impossível não colocar um sorriso no canto do rosto com a graça e a delicadeza da artista.

Desde a estreia do programa “Tomara Que Caia”, da Rede Globo, o ator Marcelo Serrado não é presença confirmada no palco do espetáculo. Na sessão que o Setor VIP cobriu com exclusividade, Serrado foi substituído por Fernando Cursino (de “Um Violinista No Telhado”). O artista demonstra uma segurança vocal impressionante e encanta não só Guadalupe, mas grande parte dos espectadores.

No elenco formado por mais de 20 artistas, destacam-se ainda os cantores Mariana Baltar, Laura Visconti e Ubiracy Paraná do Brasil.

Memorias-de-um-Gigolo-O-Musical-de-Miguel-Falabella-com-Mariana-Rios-Marcelo-Serrado-Leonardo-Miggiorin-e-Fernando-Cursino-no-Teatro-Procopio-Ferreira-em-Sao-Paulo

Além da adaptação musical, “Memórias de um Gigolô” chegou às salas de cinema brasileiras dois anos após o lançamento do livro do paulista Marcos Rey. O longa-metragem dirigido por Alberto Pieralisi tirou mais de 1 milhão de espectadores de suas casas e se tornou um dos filmes mais assistidos no país em 1970. Em 1986, a Rede Globo adaptou a obra para a televisão com Lauro Corona, Bruna Lombardi e Ney Latorraca nos papéis principais.

“Memórias de um Gigolô” está em cartaz no Teatro Procópio Ferreira (Rua Augusta, 2.283, Cerqueira César) em São Paulo. Os ingressos custam de R$25,00 (meia) a R$180,00 (inteira) e podem ser encontrados no Ingresso Rápido. O espetáculo tem sessões às quintas (21h00), sextas (21h30), sábados (18h00 e 21h30) e domingos (18h00). Até 30 de agosto.