Möeller e Botelho reúnem elenco impecável em “Rocky Horror Show”

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A mais nova empreitada de Charles Möeller e Claudio Botelho acaba de estrear no palco do Teatro Porto Seguro, em São Paulo. “Rocky Horror Show” é um espetáculo criado por Richard O’Brien em 1973, uma sátira em homenagem aos filmes de terror produzidos entre as décadas de 30 e 70. A peça marca o retorno de Marcelo Medici aos musicais, 10 anos depois do último trabalho do gênero, “Sweet Charity” (2010), ao lado de Claudia Raia e, claro, de Möeller e Botelho. “Rocky Horror Show” é o 40º espetáculo que os profissionais produzem na parceria que rendeu grandes sucessos como “Company” (2001), “A Noviça Rebelde” (2008), “Hair” (2010), “O Mágico de Oz” (2012) e “Nine” (2015).

Os jovens Brad Majors (Felipe de Carolis) e Janet Weiss (Bruna Guerin) pegam a estrada para encontrar o Dr. Everett V. Scott (Nicola Lama), um antigo professor que os apresentou e que será surpreendido pelo anúncio do casamento dos ex-alunos. Durante uma forte tempestade, o casal passa por problemas com o veículo e procura auxílio em um assustador castelo no meio do caminho. A residência do travesti Dr. Frank N. Furter (Marcelo Medici) é envolvida em uma energia estranha e esconde muitos segredos, como a criação de Rocky (Felipe Mafra), uma experiência acompanhada de perto pela fanática Columbia (Jana Amorim) e pelos fiéis empregados Magenta (Gottsha) e Riff Raff (Thiago Machado).

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Extraordinário no papel do Dr. Frank N. Furter, Marcelo Medici se apresenta irreconhecível, não apenas pela caracterização, o ator conquista o público com primoroso controle e precisão das inúmeras loucuras e mudanças de humor do personagem. Em sintonia, Bruna Guerin (Janet Weiss) e Felipe de Carolis (Brad Majors) arrancam risadas da plateia com as repletas referências às mais esdrúxulas cenas dos filmes de terror e de ficção científica das décadas passadas. Como a baleira do cinema, Gottsha é responsável pela belíssima interpretação de “Science Fiction”, a canção mais emblemática de “Rocky Horror Show”.

Como Magenta, Gottsha forma dupla com o talentoso Thiago Machado (Riff Raff), que rouba a cena em números como “Time Warp”, ao lado de Jana Amorim (Columbia). Felipe Mafra (Rocky) mexe com a libido da plateia com sua excelente forma física e com a provocativa sunga dourada, peça eternizada na versão cinematográfica “The Rocky Horror Picture Show” (1975). O ator é o principal bom motivo para que a classificação indicativa do espetáculo seja modificada para maiores de 18 anos. Completam o elenco, Nicola Lama, como o motoboy Eddie e o Dr. Everett V. Scott; o narrador Marcel Octavio; e os fantasmas Vanessa Costa e Thiago Garça.

O cenário de Rogério Falcão é moderno e provavelmente o mais criativo das montagens produzidas pelo mundo. Poucos momentos como o laboratório do Dr. Frank N. Furter e o icônico sofá em formato de boca, remetem o público às produções anteriores ou ao longa-metragem. A festiva mistura de cores na iluminação assinada por Rogério Wiltgen é responsável por abrilhantar os números de “Rocky Horror Show”. O figurino idealizado por Möeller – com apoio de empresas e profissionais para a criação dos corsets, chapéus e demais acessórios – é um espetáculos à parte. Destaque para as peças usadas por Medici e por Amorim.

A orquestra responsável pela execução dos quase 20 números do espetáculo é formada por Jorge de Godoy (regência e teclado), Marcelo Manfra (saxofone), Diogo Cardoso (guitarra), Eduardo Brasil (baixo) e Kiko Andrioli (bateria). As versões em português são de Claudio Botelho e a direção de Charles Möeller.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

“Rocky Horror Show” está em cartaz no Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos), em São Paulo, às sextas (21h), sábados (21h) e domingos (19h). As entradas custam de R$25,00 (meia) a R$120,00 (inteira) e podem ser encontradas no site oficial do Ingresso Rápido. Clientes Porto Seguro pagam meia-entrada em até dois ingressos por sessão. O musical tem 90 minutos de duração e um intervalo de 15 minutos. Indicado para maiores de 14 anos. Inicialmente, somente até 11 de dezembro. Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1