Ney Latorraca anuncia aposentadoria durante lançamento de “Vamp, O Musical”

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Prestes a estrear em São Paulo, Ney Latorraca, Claudia Ohana e o elenco de “Vamp, O Musical” receberam a imprensa no Teatro Sérgio Cardoso para contar um pouco do espetáculo que movimentou o Rio de Janeiro. Intérprete do inesquecível Conde Vladimir Polanski, Ney Latorraca pegou o público de surpresa ao anunciar sua aposentadoria. “Esse é meu último trabalho. Não farei mais teatro, nem televisão e nem cinema. Vou parar”, afirma ao contar que durante sua carreira criou manias que, quando não respeitadas pelos atores “que poderiam ser seus tataranetos”, o fazem envelhecer “500 anos”. Aos 73 anos, Ney conta que “Vamp, O Musical” é, junto com “Irma Vap”, o maior público de sua carreira e que acha bonito encerrar sua trajetória com sucesso.

“É um prazer estar em São Paulo, onde comecei minha carreira”, começa. “Fico nervoso, inclusive passei mal essa noite”, completa. “Aqui fiz ‘Hair’ com Sonia Braga, José Wilker e Antonio Fagundes, e ‘Jesus Cristo Superstar’. Marília Pêra me entregou meu diploma da Escola de Artes Dramáticas em uma cerimônia no Teatro Itália”, conta à vontade. “Trabalhei com todos os grandes diretores. Só falta o Zé Celso, que não vou trabalhar porque encerrei a carreira”, finaliza bem-humorado antes de dizer que está disponível para entrevistas, desde que seja para matérias de destaque. “Quando nasci, a primeira coisa que eu falei foi: é capa?”, brinca.

Emocionada com a declaração de Ney, Claudia Ohana falou sobre o amor que sente pelo artista e destacou a importância da novela em sua carreira. “Natasha sempre fez parte da minha vida, uma personagem vampira e roqueira está construída, né? Eu só precisava botar o carão”, brinca contando que Jorge Fernando não usava a frase “botar o carão” e sim um termo conteúdo impublicável, mas bastante engraçado. “‘Vamp’ foi minha estreia na televisão. Depois da novela estreei no teatro com ‘Rocky Horror Show’. Ambos dirigidos por Jorge Fernando. Ele me ensinou a fazer televisão e teatro”, conta agradecida antes de relembrar a icônica cena gravada em Veneza. “As pessoas estavam achando que eu era puta e o Jorge só gritava: canta!”, disse aos risos.

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Claudia Netto interpreta Madrácula, mãe de Conde Vladimir Polanski, uma personagem criada especialmente para a peça. “É uma honra estar nesse espetáculo leve e despretensioso, que relembra a novela que marcou uma geração”, conta. “Estou muito feliz por interpretar essa vampira portuguesa”, finaliza imitando o sotaque da personagem. Imortalizada por Vera Holtz, Penn Taylor é interpretada por Helga Nemeczyk. “Trabalhar com essa equipe é um presente”, diz a atriz que faz sua estreia no espetáculo durante a temporada em São Paulo. “Vamp, O Musical” promete agradar o público paulista tanto quanto o carioca e não deve decepcionar os admiradores da novela, mas surpreenderá a plateia com um final inédito, diferente do visto na televisão.

Com texto de Antonio Calmon, “Vamp, O Musical” tem direção de Jorge Fernando em parceria com Diego Morais. “Brinco que o Vlad é o Harry Potter da minha geração”, brinca Morais antes de contar que o espetáculo foge do padrão americano. “Fugimos da Broadway e montamos uma estrutura baseado no Teatro de Revista”, afirma. Para assegurar que o musical fique próximo à novela, além de Ney Latorraca, Claudia Ohana e Jorge Fernando, a equipe conta com o cenógrafo José Claudio Ferreira e com o figurinista Lessa de Lacerda, profissionais originais do programa da Rede Globo. São nove músicas originais, além de canções famosas como “Thriller”, de Michael Jackson, e temas presentes na novela como “Noite Preta”.

>> Daniel Rocha e Hugo Bonemer falam sobre carreira, amizade e “Frames”

>> Um dos maiores sucessos da Broadway, “Rent” retorna à São Paulo

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

“Vamp, O Musical” está em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista), em São Paulo, sextas (20h30), sábados (17h e 21h) e domingos (16h30). As entradas custam de R$20,00 (meia) a R$150,00 (inteira) e podem ser encontradas através do site oficial do Ingresso Rápido. “Vamp, O Musical” tem 140 minutos de duração, incluindo um intervalo de 15 minutos, e classificação indicativa livre. Os ingressos para a primeira semana estão esgotados. De 15 de setembro a 15 de outubro.