O carisma de Olivia Newton-John em “Summer Nights”

Summer-Nights-with-Olivia-Newton-John-at-Flamingo-in-Las-Vegas

Foto: Denise Truscello

No dia 7 de abril de 2014, as garotas do Jubilee e os garotos do Chippendales, chamavam a atenção de quem passava pela Strip. Ambos os shows são tradicionais em Las Vegas. Elas, de Pink Ladies, e eles, de T-Birds, anunciavam a residência da cantora e atriz inglesa-australiana Olivia Newton-John. No dia seguinte, a estreia de “Summer Nights”, aconteceu no The Donny and Marie Showroom, casa de espetáculos localizada no hotel Flamingo. A agenda que previa apenas algumas apresentações, estendeu-se para 70. Em 2015, mais 70 shows foram adicionados ao cronograma e o show deve continuar.

Com 66 anos de idade e mais de 50 anos de carreira, Olivia gravou mais de 40 álbuns, incluindo trilhas sonoras, participações especiais e coletâneas. A cantora ultrapassou a marca de 100 milhões de discos vendidos e emplacou 10 músicas em primeiro lugar nas listas da Billboard pelo mundo. Ganhadora de dezenas de prêmios como Country Music Awards, American Music Awards, Billboard Awards e People’s Choice Awards, a artista também possui em sua estante um Emmy e quatro prêmios Grammy.

“Maybe I hang around here, a little more than I should, we both know I got somewhere else to go…” (“Talvez eu tenha ficado aqui, um pouco mais do que eu deveria, nós dois sabemos que tenho outro lugar para ir…”), são com os versos iniciais de “I Honestly Love You” (1974) que a apresentação se inicia. Os primeiros acordes de “Have You Never Been Mellow” (1975), canção que vendeu mais de um milhão de cópias, trazem a estrela à frente do público.

>> Tudo que você sempre quis saber sobre o Chippendales, baby!

Summer-Nights-with-Olivia-Newton-John-at-Flamingo-in-Las-Vegas

Foto: Denise Truscello

“Muito obrigada pela presença. É divertido estar aqui em Las Vegas, não?”, agradece fazendo questão de cumprimentar o maior número de pessoas possível. “Os levarei por uma jornada musical e começarei por canções de um filme musical… não esse que vocês estão pensando!”, brinca em relação a reação da plateia. “O que estou falando, dancei com Gene Kelly… sim, é esse!”, comemora bem disposta após a resposta do público.

A trilogia a seguir pode ser considerada uma das mais bem sucedidas fases da carreira de Olivia. Pertencentes ao filme homônimo de 1980, “Xanadu” ficou marcada pela rara colaboração a um artista da Electric Light Orchestra (ELO); “Magic”, permaneceu como número um na principal lista da Billboard por 10 semanas; e “Suddenly”, uma das canções mais bonitas dos anos 80, contou com a participação de Cliff Richard no disco e com Steve Real no show. “Eu amo cantar essa música!”, confessa. “Vou beber, afinal estamos em Las Vegas e imagino que vocês estejam fazendo o mesmo”, brinca ao beber água ao final da canção e brindar em cinco línguas diferentes.

“Vou cantar uma das minhas músicas mais antigas. Espero que vocês se lembrem e espero que eu me lembre!”, diz bem humorada. “A Little More Love” (1978) faz parte do álbum “Totally Hot” e é uma das canções que melhor destaca a bela voz de Olivia Newton-John. No telão, imagens recordam a carreira extensa e gloriosa da artista. “Essa música é uma das minhas preferidas e foi escrita por John Farrar, que fez muitas das minhas canções e produziu a maioria delas. Ele se casou com a minha amiga Pat Carroll, que vamos falar mais para frente, e eles tiveram dois filhos, um deles se chama Sam*, que é o nome dessa música”, conta antes de uma das canções mais bonitas da noite. “Há algum Sam na plateia? Essa música é pra você”. “Sam” faz parte do disco “Don’t Stop Believin'”, de 1976.

*O segundo filho de John e Pat chama-se Max. Sam é guitarrista e baixista de apoio nas turnês do Maroon 5 e, eventualmente, substitui Mickey Madden em alguns shows. Ele co-escreveu e co-produziu muitas músicas da banda.

Summer-Nights-with-Olivia-Newton-John-at-Flamingo-in-Las-Vegas

Foto: Denise Truscello

“Vocês gostam de música country?”, questiona antes de centenas de aplausos. “Que pena, porque eu não conheço nenhuma!”, brinca mais uma vez. “Minhas primeiras gravações foram músicas country. Esse foi um dos motivos por eu ter vindo para a América e por isso eu a agradeço muito”, conta. “Vou cantar algumas das canções que gravei no começo da minha carreira. Se vocês quiserem cantar comigo, não cantem porque vão me atrapalhar!”, diz arrancando risadas do público. “Eu estou brincando, claro!”, corrige-se mostrando-se extremamente à vontade. “Essa foi a minha primeira canção”, prepara-se antes de “If Not For You” (1971), canção originalmente gravada por Bob Dylan, em 1970.

“Let Me Be There” (1973) rendeu a artista o Grammy de Melhor Performance Vocal Feminina de Country. Além disso, Elvis Presley cantou a música em suas apresentações até o fim de sua vida, em 1977. A canção está presente em alguns álbuns gravados ao vivo pelo cantor. “Please Mr. Please” (1975) é seguida por “Take Me Home, Country Roads” (1973), gravado inicialmente por John Denver, em 1971. “If You Love Me (Let Me Know)” (1974), é a última canção do bloco country.

É a hora de “Physical”. Os versos “I’m saying all the things that I know you’ll like, making good conversation, I gotta handle you just right, you know what I mean…” (“Eu estou dizendo todas as coisas que eu sei que você vai gostar, criando uma boa conversa, eu vou lidar com você agora mesmo, você sabe o que quero dizer…”) são entoados lentamente, como na versão Bossa Nova, de 2002. Fingindo não aguentar a calmaria, a cantora interrompe a música, pede que todos se levantem e retoma a canção em sua versão original. Escrita para o cantor Rod Stewart, “Physical” (1981) tornou-se o maior sucesso de Olivia Newton-John. A canção passou 10 semanas em número um na lista Hot 100 da Billboard e vendeu mais de 2 milhões de cópias nos Estados Unidos, tornando-se o single mais vendido da década no país. “Physical” ficou em 6° lugar na lista de “Top 100 Músicas de Todos os Tempos” e 1° lugar na lista de “Top 50 Músicas Mais Sexy de Todos os Tempos”, ambas pela Billboard. O clipe da música ganhou o Grammy de Vídeo do Ano.

“Vocês fizeram direitinho, eu estou muito orgulhosa!”, discursa após a coreografia. “Eu tenho muito orgulho dessa música. Em toda a minha carreira, essa foi minha única canção censurada!”, conta. “Ganhei um concurso e fui para Londres com minha amiga Pat Carroll, aquela que contei que se casou com meu amigo John Farrar. Formamos uma dupla com um nome muito criativo chamada ‘Pat e Olivia’ e cantávamos em bares da cidade”, relembra sobre o início da carreira. “De um bar de Londres nos anos 60, para vocês…”, dedica ao público a belíssima “Cry Me a River”, escrita por Arthur Hamilton e famosa mundialmente após a versão de Julie London, em 1955.

“Comecei a gravar nos anos 70. Em uma das minhas viagens a Londres, ouvi um som no rádio que pedi para gravar e disseram ‘não’. Entendi que não tinha idade na época e fico feliz de ter tido a oportunidade de gravá-la mais tarde”, conta em relação à difícil “Send in the Clowns”. Escrita por Stephen Sondheim para o musical “A Little Night Music” (1973), a canção foi gravada por grandes estrelas como Frank Sinatra, Sarah Vaughan, Barbra Streisand, Ray Conniff, Cher e Plácido Domingo. Olivia Newton-John conseguiu gravá-la em 2004.

“Gostaria de aproveitar esse momento para agradecer por estarem contribuindo com meu centro de tratamento de câncer. Obrigada ao Flamingo por permitir que uma parte do valor do ingresso vá à entidade”, explica sobre o Olivia Newton-John Cancer and Wellness Centre, em Melbourne, na Austrália. “Após terminar o tratamento de câncer de mama em 1992, acordei no meio da noite, em um ataque de pânico, e fiz algo que me orgulho muito, escrevi uma música”, relembra em relação a criação de “Not Gonna Give Into It”. A canção faz parte do disco “Gaia: One Woman’s Journey”, de 1994. O disco é o único composto e co-produzido em sua totalidade por Olivia. Foram 10 anos reunindo duzentos milhões de dólares para que a ONJCWC abrisse suas portas em 2012 e auxiliasse pacientes em tratamento contra a doença.

Summer-Nights-with-Olivia-Newton-John-at-Flamingo-in-Las-Vegas

Foto: Denise Truscello

“Look at Me, I’m Sandra Dee (Reprise)” dá início ao bloco mais esperado da noite. Ao lado de John Travolta, Olivia Newton-John estrelou o filme musical “Grease”, em 1978. “You’re the One That I Want”, um dos singles mais vendidos da história, animou o público. “Esse filme é uma das melhores partes da minha vida. Muita gente me diz que vê ‘Grease’ com os netos e isso me deixa feliz por saber que o filme atinge tantas gerações”, confessa orgulhosa. Indicada ao Oscar de Melhor Canção Original, “Hopelessly Devoted to You” emociona os presentes. É a vez da plateia ser dividida em T-Birds e Pink Ladies. “Se divirtam!”, pede antes de “Summer Nights”, uma das canções mais famosas do mundo. A despedida acontece durante a divertida “We Go Together”.

Apesar das várias trocas de roupa durante a apresentação e da utilização de muitos acessórios, a mudança mais marcante aconteceu para o tradicional bis. Após todas as roupas escuras, Olivia aparece em um longo claro e brilhante. “Vocês foram uma plateia maravilhosa! Espero que tenham se divertido tanto quanto a gente. Estou muito feliz por ainda cantar!”, agradece emocionada. “Essa é uma das minhas canções favoritas e eu sou muito agradecida por ela”, diz antes de “Grace and Gratitude” (2006). “Não acredito que essa é minha última canção, o show passou tão rápido! Nunca perdi meu amor por essa canção e sou muito sortuda por tê-la”, diz sobre a música que abriu o espetáculo. “I Honestly Love You” foi seu primeiro single número um nos Estados Unidos, vendeu mais de 2 milhões de cópias e rendeu à cantora os prêmios Grammy de Melhor Performance Pop Feminina e Música do Ano. “Eu os desejo amor, saúde, felicidade e, claro, um pouco de sorte enquanto estiverem aqui!”, brinca mais uma vez, durante a despedida.

O show “Summer Nights” é marcado pela afinação impressionante e pelo carisma indiscutível de Olivia Newton-John. Aplaudida com veemência durante a uma hora e meia de espetáculo, a cantora despediu-se deixando a sensação de dever cumprido e o público querendo mais. As próximas apresentações da artista acontecem de 5 a 9, 12 a 16, 19 a 23 e 26 a 30 de agosto. O show começa sempre às 19h30 e os ingressos custam de $69 a $139 e podem ser encontrados no site oficial do hotel Flamingo. Meet and Greet estão disponíveis por $249. Alguém resiste ao abraço da eterna Sandy?