Os 10 melhores shows do Festival Brahma Valley

Mais de 50 artistas marcaram presença na primeira edição do Festival Brahma Valley, que aconteceu no Jockey Club de São Paulo, nos dias 28 e 29 de novembro. O evento sertanejo surpreendeu por apoiar a mistura de diferentes gêneros musicais. Os artistas principais contaram com participações especiais de músicos de outros estilos, época ou nacionalidade. Fernando e Sorocaba cantaram com Chris Weaver, João Neto e Frederico receberam a cantora Anitta, Bruninho e Davi convidaram Matogrosso e Mathias, Marcos e Belutti dividiram o palco com os irmãos Jairzinho e Luciana Mello.

Os shows se dividiram em três palcos: “Pop”, “Reflexos” e “Sound”. Todos desenhados pelo arquiteto brasileiro Gringo Cardia. O espaço que comporta até 70 mil pessoas, colocou à venda apenas 25 mil ingressos por dia, para que o evento se tornasse algo mais exclusivo do que barulhento. Com apresentações acontecendo ao mesmo tempo, alguns espetáculos amargaram o público de 30 pessoas, enquanto outros chamavam a atenção de até 20 mil espectadores. Destacamos os 10 melhores momentos do festival, que inclui nomes como Chitãozinho e Xororó, Gusttavo Lima, Henrique e Diego e Michel Teló.

Phillip-Phillips-Colbie-Caillat-Henrique-e-Diego-Thaeme-e-Thiago-Fernando-e-Sorocaba-e-outros-no-Festival-Brahma-Valley-em-Sao-Paulo

10] Colbie Caillat

Aos 30 anos, a cantora norte-americana Colbie Caillat retornou ao Brasil após oito anos. Última atração do festival, a artista reuniu um número modesto de admiradores para mostrar as melodias pop-folk que embalam suas composições como “Brighter Than the Sun”, “I Do”, “Bubbly” e “I Never Told You”.

09] Lucas Lucco

O carismático cantor Lucas Lucco chamou a atenção do público e conseguiu manter um bom número de espectadores enquanto músicos mais tradicionais se apresentavam em outros palcos. Além de receber Gabriel, O Pensador como convidado, Lucco ainda interpretou canções como a animada “Vai Vendo” e o mega sucesso “Suíte 14”.

08] Jorge Ben Jor

Em um dos shows mais prejudicados pela chuva, Jorge Ben Jor apresentou-se para cerca de 100 pessoas que tentavam se manter firmes em cima de um dos maiores lamaçais da história do showbiz. Em frente a um lago inesperado, o artista cantou canções como “Fio Maravilha”, “Spyro Gyro” e “País Tropical”. Ao final, banda e público reverenciaram o profissionalismo e carisma do cantor que não desanimou com a falta de estrutura que não permitiu que o público tivesse acesso ao espaço da apresentação.

07] Henrique e Juliano

Henrique e Juliano deram um banho de simpatia para mais de 20 mil pessoas. No começo do show, a dupla virou uma garrafa de água em suas cabeças em agradecimento ao público que esperou pela atração na chuva e não se intimidou em cantar na passarela. Entre fotos com os fãs e sucessos como “Recaídas” e “Gordinho Saliente”, os músicos receberam a lenda Renato Teixeira, que foi ovacionado pelo público.

06] Michel Teló

Apesar de se apresentar no espaço mais prejudicado pela chuva e, consequentemente, de mais difícil acesso, Michel Teló começou sua apresentação para cerca de 500 pessoas. No final, mais de 15 mil espectadores aplaudiram o carismático artista, que recebeu a cantora Ludmilla. Juntos, a dupla cantou os sucessos “Hoje” e “Humilde Residência”. “Amiga da minha Irmã” e, claro, “Ai Se Eu Te Pego”, estiveram no repertório.

05] Gusttavo Lima

Gusttavo Lima consegue combinar de maneira perfeita a atual música sertaneja de entretenimento, com a antiga sonoridade dramática das modas de viola. É possível reconhecer dezenas de influências em seu trabalho, que se fundem à criativa jovialidade do músico. “Fui Fiel”, “Jejum de Amor”, “Implorando Pra Trair”, “Só Tem Eu”, “Não Paro de Beber” e o mega sucesso “Balada” foram algumas das canções executadas.

04] Henrique e Diego

“Suíte 14”, uma das músicas mais executadas pelos sertanejos do país, é o carro-chefe do show dos carismáticos Henrique e Diego. Os cantores dividiram a canção – executada duas vezes – com MC Guimê, que chegou atrasado e teve seu show cancelado por problemas com o voo. A apresentação ainda teve “Senha do Celular”, “Coração Sem Noção” e “Festa Boa”.

03] Thaeme e Thiago

Conhecidos por músicas depressivas de sofrimento e traição, a dupla Thaeme e Thiago reuniu seus mais animados sucessos para marcar o público com uma apresentação inesquecível, como “Tcha Tcha Tcha”, “Cafajeste”, “Coração Apertado”, “Ai Que Dó” e “Hoje Não”. Ao lado de Negra Li, interpretaram “O Que Acontece na Balada”. Os artistas deixaram o público querendo muito mais!

02] César Menotti e Fabiano

Uma das grandes surpresas do primeiro dia de festival, os experientes César Menotti e Fabiano trouxeram um repertório sensacional para os espectadores que se divertiram como em nenhuma outra apresentação. Com sucessos como “Ciumenta”, “Como Um Anjo”, “Leilão”, “Talismã” e “Sem Medo de Ser Feliz” tem como não ser maravilhoso?

01] Chitãozinho e Xororó

É difícil concorrer. Eles não são só talentosos, são tradicionais. Fazem parte do imaginário popular. Além de tudo, são carismáticos. Com um show tecnicamente perfeito e de repertório empolgante, Chitãozinho e Xororó emocionaram o maior público do festival. “Evidências”, “Fio de Cabelo”, “60 Dias Apaixonado”, “Galopeira”, “Alô”, “Deixei de Ser Cowboy Por Ela” e muitos outros sucessos foram interpretados em uma noite inesquecível.

>> Mais vídeos exclusivos do Brahma Valley no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

Com as fortes chuvas no início do segundo dia de festival, o Jockey Club de São Paulo se transformou em um gigantesco pântano. O evento era chamado em alto e bom som de “Lama Valley” pelas mais de 20 mil pessoas que se sujaram dos pés à cabeça para aproveitar o ingresso que custava até R$1.090. Não havia maneira de permanecer no local sem enfiar, literalmente, o pé na lama. A dificuldade de locomoção fez com que o público não visse shows, não aproveitasse as atrações, perdesse sapatos e levasse muitos, mas muitos tombos.

Os responsáveis pelo evento disseram à imprensa que a equipe técnica, composta por mais de 3.500 profissionais, colocariam plataformas de madeira, pedras e areia nos espaços mais críticos para auxiliar o público na aventura que era atravessar o espaço de um lado para o outro. Na área criada para receber até 70 mil pessoas, era possível contar menos de vinte improvisos. Com uma rotatividade de 25 mil pessoas, em poucos minutos todas estavam quebradas ou boiando nos imensos lagos que se formaram entre o lamaçal.

Em tempo: toda a equipe do Brahma Valley – dos faxineiros aos assessores – foram extremamente atenciosos. O público foi tratado com atenção, principalmente perante ao caos instalado no segundo dia. O número de bares foi mais que suficiente, o sistema de cartões exclusivos nos caixas funcionou sem problemas e não houve filas em praticamente nenhum momento das mais de 20 horas de evento. Tudo para que os espectadores não perdessem nem um minuto das atrações oferecidas. Para ser perfeito, o Brahma Valley deve receber o público em outro local ou cobrir o gramado completamente no próximo ano.

Phillip-Phillips-Colbie-Caillat-Henrique-e-Diego-Thaeme-e-Thiago-Fernando-e-Sorocaba-e-outros-no-Festival-Brahma-Valley-em-Sao-Paulo

Envolvido por uma energia de companheirismo e respeito, o público deixou qualquer percalço de lado. Os artistas se sentiram bem recebidos e se mostraram honrados na presença dos espectadores. Outros destaques do festival podem ser conferidos na galeria abaixo, que destaca mais participações como Jads e Jadson, Sophia Abrahão, Ben Miller Band e o americano Phillip Phillips.