Os Contos de Fadas estão vivos no Disneyland Park em Paris

Paris é muito mais do que crepes e croissants. É possível passar dias ouvindo jazz enquanto admira a Torre Eiffel e o Arco do Triunfo ou enquanto caminha pela Champs-Élysées e pelo Jardim de Luxemburgo. Impossível não se emocionar em passeios pela Montmartre e pela Basílica de Sacre Coeur ou divertir-se na Ópera Garnier e no Moulin Rouge. A capital francesa oferece centenas de atrações, muitas delas deixadas de lado, mas que são tão importantes ou empolgantes como o Museu do Louvre e a Catedral de Notre-Dame, alguns dos pontos turísticos mais famosos do mundo.

Disneyland-Paris-na-Franca

Localizada em Marne-la-Vallée – uma espécie de vila construída em um espaço distante do centro da capital, a Disneyland Paris se tornou, com o passar dos anos, a atração mais visitada da Europa. Anualmente, mais de 15 milhões de pessoas vão ao encontro de Mickey, Minnie, Stitch, Woody, Buzz Lightyear e de dezenas das mais fascinantes atrações, criadas para entreter jovens e adultos de todas as idades. O Setor VIP conferiu a mágica de perto e traça um plano – em uma série de reportagens especiais, cheias de detalhes e curiosidades – para que sua viagem seja ainda mais proveitosa!

Aberto em 1992, com o nome Euro Disney, o complexo – e seus parques e atrações – mudou de nome diversas vezes. Formado atualmente pelo Disneyland Park (uma espécie de Magic Kingdom em menor escala), pelo Walt Disney Studios (muito próximo ao parque Hollywood Studios em Orlando) e pela Disney Village (algo parecido com a Downtown Disney ou Disney Springs, o espaço está com o título em transição), o empreendimento reúne quase 140 atrações fixas entre brinquedos, salas de cinemas, lojas e restaurantes, sem contar os encontros com os personagens, as paradas, os shows de fogos e as festas temáticas que acontecem em ocasiões especiais.

Disneyland-Paris-na-Franca

DISNEYLAND PARK

Não é incomum parar em frente à entrada principal do Disneyland Park e observar boquiaberto a famosa estrutura do Disneyland Hotel que abriga o clássico relógio do Mickey (em que as mãos do personagem marcam as horas), o jardim e a fonte decorados com os personagens do filme “Fantasia” (1940) e rosto do rato mais popular do mundo formado por flores. O público nem passou pelo portão de entrada, mas disputa lugares para a foto perfeita e se distrai com as centenas de detalhes, da calçada à arquitetura das primeiras construções.

Na “Main Street U.S.A.”, a principal via do parque, estão alguns restaurantes e dezenas de lojas que podem ocupar grande parte do dia dos visitantes. Vale a pena visitá-las ao final do passeio, quando as atrações estão fechadas e as pessoas estão se dirigindo aos estacionamentos e à estação de trem. O parque fica aberto por mais algumas horas após o encerramento das atividades principais. Não tente resistir às docerias que oferecem inúmeras sobremesas em forma de castelo ou de um ou outro personagem. É no final da avenida que está o “Sleeping Beauty Castle” (“Castelo da Bela Adormecida”), um dos lugares que permite as imagens mais encantadoras para guardar de recordação. Suba ao topo, mas não deixe de atravessá-lo pelo subsolo, onde localiza-se a “La Tanière du Dragon” (“O Covil do Dragão”). Basta seguir o choro das crianças, as menores se assustam com facilidade.

Disneyland-Paris-na-Franca

Além da “Main Street U.S.A.”, o parque se divide em quatro outras áreas: “Fantasyland”, “Frontierland”, “Discoveryland” e “Adventureland”. Apenas a última não possui uma estação de trem, pois a maior parte de seu território fica no centro do parque. Todas as outras podem ser acessadas gratuitamente por um serviço exclusivo para os visitantes do Disneyland Park.

É na “Fantasyland” que estão os brinquedos mais tradicionais da história da Disney, como o “Dumbo the Flying Elephant” (“Dumbo o Elefante Voador”) e o “Le Carrousel de Lancelot” (“O Carrossel de Lancelot”). Apesar de recheada de atrações infantis, não importa a idade: todos os adultos são bem vindos. Os funcionários, inclusive, fazem questão que você se sinta totalmente à vontade, independente da aventura que escolha participar. “Blanche-Neige et es Sept Nains” (“Branca de Neve e os Sete Anões”), “Les Voyages de Pinocchio” (“As Viagens de Pinocchio”) e “Peter Pan’s Flight” (“Vôo do Peter Pan”) são ótimos exemplos. As três atrações instigam visitantes de todas as décadas. Os veículos percorrem trilhas que passeiam por cenários-chave das histórias. Se tiver que optar por um deles, “Peter Pan’s Flight” reserva uma surpresa emocionante.

Disneyland-Paris-na-Franca

Em uma área dedicada à animação “Alice no País das Maravilhas” (1951), o clássico “Mad Hatter’s Tea Cups” (“Xícaras de Chá do Chapeleiro Maluco”) e o “Alice’s Curious Labyrinth” (“O Curioso Labirinto de Alice”) chamam atenção das famílias. Na “Fantasyland” é possível ainda encontrar com o astro do parque no “Meet Mickey Mouse” e surpreender-se com a decoração criativa da “Sir Mickey’s Boutique”, inspirada no desenho “Mickey and the Beanstalk” (“Mickey e o Pé de Feijão”), de 1947. Duas das atrações mais recentes, “Le Pays des Contes de Fées” (“O País dos Contos de Fadas”) e “Casey Jr. – Le Petit Train du Cirque” (“Casey Jr. – O Pequeno Trem do Circo”) passeiam pelos mesmos cenários de formas diferentes, o primeiro de barco, o segundo de trem. Maquetes dos cenários de “A Bela e a Fera” (1991), “A Pequena Sereia” (1989), “Aladdin” (1992) e “O Mágico de Oz” (1939) enchem os olhos dos admiradores.

Uma das menores áreas, a “Frontierland” destaca-se pelo adulto “Big Thunder Mountain” (“Montanha do Grande Trovão”). A montanha-russa não é aconselhada para crianças, mas é mais do que recomendada para adultos, principalmente à noite. Mais leve, mas não menos assustadora, a “Phanton Manor” (“Mansão Fantasma”) é a versão européia da “The Haunted Mansion”, uma casa cheia de efeitos especiais. Para comer, o “The Lucky Nugget Saloon” (algo como “O Salão da Pepita da Sorte”) é um dos restaurantes de arquitetura mais atraentes do lugar.

Caso prefira algo mais divertido, o “Buzz Lightyear’s Pizza Planet Restaurant” fica a poucos metros, na “Discoveryland”. A pizzaria é inspirada no famoso restaurante do filme “Toy Story” (1995) e convida crianças e adultos a conhecerem um dos cenários mais fantásticos do longa-metragem. Outro destaque do setor futurístico do parque é a “Space Mountain: Mission 2” (“Montanha Espacial: Missão 2”), uma montanha-russa no escuro, com efeitos de luz e som que fazem você acreditar que está em “Guerra nas Estrelas”.

Disneyland-Paris-na-Franca

Navios piratas fazem parte da decoração da “Adventureland”. Onde mais você pode caminhar e encontrar uma embarcação enfeitiçada encalhada? É uma dica para não esquecer de visitar o “Pirates of the Caribbean” (“Piratas do Caribe”), único brinquedo no mundo a inspirar uma série de filmes. A espetacular “Indiana Jones and the Temple of Peril” (“Indiana Jones e o Templo de Peril”) vale as horas na fila, afinal, é a montanha-russa mais radical da Disneyland Park. Bateu a fome? O restaurante “Hakuna Matata” dispensa apresentações (localiza-se exatamente na divisa entre a “Adventureland” e a “Frontierland”). Antes de buscar um lugar para assistir a queima de fogos, procure pela “Le Passage Enchanté d’Aladdin” (“A Passagem Encantada do Aladdin”) é uma atração de segundos, sem filas, bem escondida e como diz o nome: encantada!

Disneyland-Paris-na-Franca

Tanto a parada quanto a explosão de fogos são eventos fixos do parque. É preciso uma tempestade muito forte para que qualquer um dos shows seja cancelado. Em caso de chuva, não desanime e vá para os locais das apresentações, elas podem ser adaptadas, mas acontecerão. O desfile com seus personagens preferidos – sim, eles caminham pelo parque para tirar fotos durante o dia e alguns deles têm hora marcada para aparecer, basta segui-los pelo mapa distribuído na porta! – acontece de uma a três vezes por dia, a programação é sujeita a alterações, mas pode ser acompanhada tanto pelos avisos no dia da visitação, como pela agenda do site oficial da Disneyland Paris (em inglês).

O show noturno mistura fogos de artifício com jatos de água, as mais conhecidas músicas das trilhas-sonoras dos filmes da Disney e, claro, muita, mas muita animação. Os personagens aparecem no castelo em cenas criadas especialmente para a celebração. Só para ter uma ideia, em determinado momento Quasímodo aparece e escala o castelo. Em outro número, a construção é pintada com símbolos africanos para a participação da turma de “O Rei Leão” (1998). Inspirados pela magia, deixe para comprar as famosas orelhas do Mickey ao anoitecer. Antes da explosão, funcionários do parque vendem os artefatos que são específicos para a queima de fogos e brilham, em conjunto com todos os visitantes, em sincronia com as cores do espetáculo. Mágica? Essa é a realidade da Disneyland Paris.

Disneyland-Paris-na-Franca