“Pancadélico” celebra os 20 anos de carreira da banda Jota Quest

(Foto: Setor VIP / Filipe Vicente)

(Foto: Setor VIP / Filipe Vicente)

No último sábado (07), a banda Jota Quest subiu ao palco do Espaço das Américas, em São Paulo, para apresentar ao público o show “Pancadélico”. O espetáculo comemora os 20 anos do lançamento do primeiro disco do grupo mineiro, “J. Quest” (1996). A parceria com o guitarrista americano Nile Rodgers rendeu as três primeiras canções do show, “A Vida Não Tá Fácil Pra Ninguém” e “Blecaute”, de “Pancadélico” (2015); e “Mandou Bem”, de “Funky Funky Boom Boom” (2013). No disco, a segunda canção conta com a participação da cantora Anitta. “Na Moral”, um dos maiores sucessos comerciais do Jota Quest, antecede a recente “Sexo e Paixão”.

“Encontrar Alguém”, música composta por Rogério Flausino e Marco Túlio Lara, cita rapidamente a canção “Got To Be Real”, de Cheryl Lynn, e abre caminho para “Reggae Town”. “Aproveitando esse momento, gostaria de agradecer a presença de todos vocês que saíram de suas casas para estar em nossa companhia”, discursa o vocalista antes de lembrar que a canção contou com a participação da banda Natiruts no estúdio. “Que barato! Que energia!”, comemora Rogério antes de relembrar momentos marcantes do início da carreira, como os shows de abertura para o grupo Skank e as primeiras apresentações na tradicional casa de shows Olympia.

“Mais Uma Vez” e “Um Dia Pra Não Se Esquecer” reforçam o clima de diversão da noite e antecedem “Tempos Modernos”, canção de Lulu Santos. Flausino usa um conjunto esportivo azul claro sob uma camiseta sem mangas vermelha e um boné branco. O cantor troca a parte de cima por uma camiseta preta e, em seguida, por outra da mesma cor, estampada com estrelas brancas. Os bonés acompanham a mudança de figurino e dançam conforme a música. Ora estão presentes, ora estão guardados. Do álbum “Oxigênio” (2000), “Dias Melhores” é um dos mais emotivos momentos da noite. “Mares do Sul” conta com a participação do ex-baixista e produtor da banda britânica Jamiroquai, Stuart Zender. “Essa música é especial para nós. É uma homenagem ao mestre da black music nacional, Tim Maia, e a prova de que é possível misturar Tim Maia com Jamiroquai”, brinca.

O Jota Quest é formado por Rogério Flausino (voz e violão), Marco Túlio Lara (guitarra), PJ (baixo), Paulinho Fonseca (bateria) e Márcio Buzelin (teclado). A formação permanece a mesma desde o início e conta apenas com participações esporádicas e uma banda de apoio, normalmente formada por metais e backing vocals. A bonita “O Sol” e a animada “Sempre Assim” arrancam aplausos do público. “O segredo da minha carreira está no equilíbrio: metade do meu repertório é mela cueca, a outra metade é esquenta sovaco”, diverte-se Flausino citando Tim Maia. “Chegou a hora do mela cueca”, diz antes do grande sucesso “Só Hoje”, canção do álbum “Discotecagem Pop Variada” (2002). “Muito, muito, muito obrigado pelo carinho, pela presença, pelo apoio de sempre, por tudo! Estamos muito felizes. Começamos há 20 anos e não paramos nunca mais. Quando é que vai parar?”, pergunta emocionado antes de “Pra Quando Você Se Lembrar de Mim”, soltando graciosamente um monte de palavrões.

“Que o amor esteja sempre ao lado de vocês!”, deseja o vocalista antes de “Do Seu Lado”, canção assinada pelo parceiro Nando Reis. “Quero ver daqui de cima o momento abraço, abraço de amigo, abraço de casal – qualquer tipo de casal -, abraço de pai, abraço de mãe, abraço de filho, abraço de paulista, meu! E abraço de brasileiro que não desiste nunca!”, pede durante “Dentro de um Abraço”. A canção destaca a sintonia entre os músicos do Jota Quest e prepara o coração da plateia para a última parte do espetáculo. “De Volta Ao Planeta” (“De Volta Ao Planeta”, 1998), “Amor Maior” e “Além do Horizonte” (“Até Onde Vai”, 2005) completam o repertório de tirar o fôlego.

>> Mais vídeos do Jota Quest no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

Os artistas paulistas OsGêmeos criaram a capa do disco e parte da arte que aparece nos telões durante as canções do show “Pancadélico”. O cenário, formado por telões verticais, serve de apoio para a banda que ainda conta com uma iluminação responsável por parte das inúmeras – boas – sensações sentidas durante o espetáculo. De todos os discos de estúdio em português, apenas “La Plata” (2008) não é lembrado no show. “Fácil”, uma das canções mais famosas da história do Jota Quest, antecede “Daqui Só Se Leva o Amor” e a versão remixada de “Blecaute”. “Não tenho palavras para agradecer!”, finaliza Rogério.

Os 20 anos de carreira do Jota Quest merecem ser comemorados. A banda é uma das poucas no Brasil que consegue se superar a cada disco. “Pancadélico” é a prova que o grupo mineiro não se conforma em apenas criar um novo show, mas em transformar o evento em um espetáculo inesquecível. O carisma e a energia de Rogério Flausino, são características pouco vistas em artistas na atualidade. Ao menos em tamanha quantidade. Durante as duas horas de espetáculo, o vocalista não escondeu a emoção e não disfarçou os sorrisos, fazendo fãs e admiradores o exaltarem ainda mais. Os próximos shows da banda Jota Quest estão marcados para o dia 15 de maio em Dourados (MS) e para o dia 27 de maio em Janaúba (MG). Mias informações, consulte a agenda de shows no site oficial do grupo.

(Foto: Setor VIP / Filipe Vicente)

(Foto: Setor VIP / Filipe Vicente)