Phil Collins comanda espetáculo repleto de sucessos em São Paulo

(Foto: Stephan Solon)

Após emocionar uma multidão de espectadores no Rio de Janeiro, Phil Collins se apresentou no Allianz Parque, em São Paulo, com a turnê “Not Dead Yet” (“Não Morri Ainda”, em tradução literal), primeira passagem solo do artista pelo Brasil. O espetáculo que aconteceu no último sábado (24), marcou o retorno do músico britânico à capital paulista após mais de 40 anos. Em 1977, o artista estava à frente da banda Genesis, que passou pelas mesmas cidades brasileiras programadas para a atual turnê: Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Caminhando devagar e com o auxílio de uma bengala, Phil Collins se dirige à sua cadeira no centro do palco. O músico interrompe seu objetivo e carinhosamente joga um beijo para o público que vibra com a entrada do cantor, mesmo sem qualquer acompanhamento musical. “Oi, São Paulo!”, cumprimenta em português. “Infelizmente é tudo que sei”, confessa bem humorado. “Espero que gostem do show. Obrigado por virem!”, agradece segundos antes dos acordes de “Against All Odds”, um dos grandes sucessos de sua carreira.

“Another Day in Paradise” antecede as primeiras canções animadas do repertório. “I Missed Again” e “Hang in Long Enough” mostram uma prévia do que esperar do enorme e moderno cenário, digno de um grande astro. A iluminação é formada por centenas de spots que mudam de tons e direção, acompanhando as artes projetadas nos cinco telões de alta qualidade que compõem o cenário. “Obrigado!”, agradece em português antes de “Wake Up Call”, faixa do álbum “Testify” (2002), que antecedeu a última turnê mundial do artista “Finally… The First Farewell Tour”.

(Foto: Stephan Solon)

Afastado dos palcos, Phil Collins continuou trabalhando em composições até o anúncio de sua aposentadoria, em 2011. Considerado um dos maiores nomes em vendas de discos no mundo, o astro britânico ultrapassou a marca de 280 milhões de cópias: mais de 150 milhões em sua carreira solo e cerca de 130 milhões com o Genesis. Com auxílio dos telões, o cantor relembra sua participação na banda ao entoar as canções “Throwing It All Away” e “Follow You Follow Me”. “Isso é bom?”, brinca com o público que grita seu nome em coro após a emocionante lembrança.

“Only You Know and I Know” antecede a apresentação da banda formada por Daniel Fornero (trompete), Harry Kim (trompete), George Shelby (saxofone) e Luis Bonilla (trombone); pelo ex-Genesis Daryl Stuermer (guitarras), Ronnie Caryl (guitarras), Leland Sklar* (baixo), Luis Conte (percussão) e Brad Cole (teclados); e pelos impecáveis vocais de Arnold McCuller, Amy Keys, Lamont van Hook e Bridgette Bryant. “Na bateria, fico muito orgulhoso em apresentar para vocês, meu filho de 16 anos: Nicholas Collins”, finaliza emocionado.

*Leland Sklar trabalhou com centenas dos mais importantes artistas do planeta, incluindo Barbra Streisand, Carole King, Diana Ross, James Taylor e Michael Jackson.

Com participação de Bridgette Bryant, Phil Collins emociona o público com “Separate Lives”. “Something Happened on the Way to Heaven” antecede a clássica “In the Air Tonight” e a versão de “You Can’t Hurry Love”, das Supremes. Após a melhor sequência de canções do espetáculo, “Dance Into the Light” e “Invisible Touch” aquecem a plateia para “Easy Lover”. Uma chuva de papéis picados pontua “Sussudio”, o anúncio do encerramento do espetáculo. No bis, o astro interpreta “Take Me Home” e agradece o público com uma surpreendente queima de fogos.

(Foto: Stephan Solon)

Dia 27 de fevereiro, Phil Collins encerra sua passagem pelo Brasil com única apresentação no Estádio Beira Rio, em Porto Alegre. O astro segue com a turnê “Not Dead Yet” pela América do Sul, passando por países como México, Peru, Chile, Uruguai, Argentina e Porto Rico. No segundo semestre, o espetáculo deve desembarcar nos Estados Unidos. Acompanhe a agenda do cantor através do site oficial de Phil Collins.