Regina Duarte é ovacionada em suspense cômico “Bem-Vindo, Estranho”

TopoRD

É difícil ser conquistado pela publicidade da peça “Bem-Vindo, Estranho”. Um suspense cômico com ares de antiguidade e estrelado pela boa-moça Regina Duarte não deve ser a primeira opção dos admiradores da arte, mas deveria! Divertido na medida certa, o espetáculo chama a atenção da plateia que prende a respiração em vários momentos. Em cartaz no gracioso Teatro Vivo, em São Paulo, o texto da atriz e dramaturga britânica Angela Clerkin fez sua estreia mundial no Brasil em outubro e faz parte das comemorações dos 10 anos do teatro.

Se não fosse a produção impecável, Regina reinaria absoluta no espetáculo, mas divide os louros com a direção de Murilo Pasta, a cenografia de JC Serroni, o criativo figurino de Iraci de Jesus e a iluminação de Aline Santini, essa última responsável por grande parte do impacto causado ao público. O nascer do sol, o reflexo de uma televisão imaginária, o anoitecer e a chuva são produzidas de forma impressionante. Completam o elenco Mariana Loureiro e Kiko Bertholini.

A advogada Elaine (Mariana Loureiro) defende o caso de Joseph (Kiko Bertholini), que é inocentado pelo assassinato de sua namorada. O romance entre os dois surge e o estranho rapaz passa a morar na casa em que ela divide com a mãe Jaki (Regina Duarte). A relação entre a desinibida senhora, a filha centrada e o ex-detento estremecem a cada dia. Dúvidas, brigas, desconfiança e uma alta carga sexual movimentam a vida do trio.

MateriaRD

A NAMORADINHA DO BRASIL

Faz tempo que Regina Duarte não precisa provar mais nada para ninguém. Aos 66 anos, a atriz deu vida à personagens antológicas como Ritinha (“Irmãos Coragem”, 1970), Malu (“Malu Mulher”, 1979), Viúva Porcina (“Roque Santeiro”, 1985), Raquel (“Vale Tudo”, 1988), Maria do Carmo (“Rainha da Sucata”, 1990) e as inesquecíveis Helenas (em “História de Amor”, 1995; “Por Amor”, 1997; e “Páginas da Vida”, 2006).

Os muitos espetáculos teatrais, alguns filmes e mais de 50 participações em novelas e minisséries onde trabalhou com mestres como Eugênio Kusnet, Walter Avancini, Antunes Filho, Daniel Filho e Manoel Carlos e estrelas como Antônio Fagundes, Lima Duarte, Lília Cabral, Marcos Caruso, José Mayer, Tarcísio Meira, Glória Menezes e Francisco Cuoco renderam mais de 20 prêmios reconhecidos à atriz.

Convidada por Nelson Rodrigues para estrelar uma de suas peças, a atriz – conhecida na época como “A Namoradinha do Brasil” – negou, mas hoje reconhece o talento do autor.

“Bem-Vindo, Estranho” fica em cartaz até o dia 15 de dezembro no Teatro Vivo (Av. Doutor Chucri Zaidan, 860, Morumbi) em São Paulo. Os ingressos vão de R$25,00 (meia) a R$60,00 (inteira). Sextas (21h30), sábados (21h) e domingos (18h). Mais informações e ingressos on-line através do site Ingresso Rápido.

Não perca!