Sandy recebe convidados no encerramento da turnê “Meu Canto”

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

Em 18 de dezembro de 2007, Sandy e Junior subiam ao palco do antigo Credicard Hall como dupla pela última vez. Coincidentemente, nenhum dos artistas voltou ao espaço com seus projetos solo nos anos subsequentes. No último sábado (16), durante o encerramento da turnê “Meu Canto”, a cantora Sandy se emocionou ao lembrar que o rompimento estava prestes a completar 10 anos. “Eu amo muito vocês e estava com muita saudade de tocar em São Paulo!”, agradeceu. “Faz dois anos que estou na estrada com essa turnê e não consegui parar. Estou muito feliz, mas com o coração partido de me despedir dessa turnê que me trouxe tanta coisa boa. Muito obrigada pelo carinho de vocês!”, disse ao público que esgotou os ingressos do Citibank Hall, atual nome da casa de espetáculos paulista.

Poucas horas antes de se apresentar, Sandy recebeu o Setor VIP para um rápido bate-papo. “Ela vai reclamar da iluminação”, prevê alguém da equipe da cantora ao perceber que os focos de luz estavam diferentes do que havia sido previamente organizado. Ao entrar na sala, a mudança é a primeira coisa que repara. “Vou posar de perfil para que a luz não ilumine apenas parte do meu rosto”, informa com a doçura característica e com a firmeza que os quase trinta anos de carreira proporcionaram à artista. “Por favor, peça para esfriar o ar-condicionado. Havia pedido para esquentar, mas agora está quente demais”, solicita antes de prosseguir com a conversa. Nada passa despercebido, nem o cabo que cruza a sala deixa de chamar sua atenção. “Cuidado para não tropeçar, tá?”, alerta.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

Tamanho cuidado e dedicação transformaram “Meu Canto” no trabalho mais marcante da carreira solo de Sandy. A cantora comove seus admiradores com impressionante profissionalismo, talento incontestável e composições que mostram ao público uma artista singular. Tantas características rodearam a artista de grandes músicos – incluindo os que formam a impecável banda que acompanha Sandy em suas apresentações pelo Brasil – e facilitaram recentes parcerias de sucesso, como Luan Santana e Tiago Iorc, ambos convidados para o encerramento definitivo da turnê, no domingo (17). “Sempre admirei o Luan, ele é muito talentoso e um cara muito legal, muito gente boa”, conta. “Sempre que perguntavam quem ele gostava quando era criança, adolescente, ele falava que curtia Sandy e Junior. Já tinha essa simpatia por ele, fora a admiração pelo artista, quando ele me chamou para gravar ‘Mesmo Sem Estar’, aceitei o convite prontamente”, explica. “Essa música não existia na época da gravação do DVD, mas ficou tão linda que resolvi colocar no show e chamar o Luan para a última apresentação”, comemora.

“A ideia de chamar o Tiago para uma parceria surgiu quando eu estava concebendo o DVD. Logo na primeira reunião sobre quem chamar, surgiram os nomes do Gilberto Gil, que participou de ‘Olhos Meus’, e do Tiago, que era um cara mais novo no cenário musical. Apesar de ter quase dez anos de carreira, ele estava começando a despontar, né? Era meio de 2015”, conta de maneira agradável e bastante atenta aos detalhes. “Fui conhecer um pouco mais do trabalho dele e gostei muito, achei ele muito talentoso e tive uma identificação com o trabalho que ele faz, uma identificação musical mesmo. O estilo de música que ele faz é muito próximo ao meu”, conclui. “Depois descobri que ele também é gente boa e é muito bom ter gente boa, em todos os sentidos, junto comigo. Fizemos ‘Me Espera’, com o Lucas (Lima), e a música tomou uma proporção que eu jamais podia esperar. Foi o maior sucesso do meu disco”, comemora antes de afirmar que a participação de Tiago Iorc é uma celebração do resultado da parceria e mais uma maneira de encerrar a turnê de forma marcante.

>> Mais vídeos da turnê “Meu Canto” no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

>> Em show, Luan Santana mistura Pabllo Vittar, Queen e Nego do Borel

>> Em noite inesquecível, John Mayer apresenta “The Search For Everything”

Durante o espetáculo, Sandy interpreta as canções mais famosas de sua fase solo como “Pés Cansados” e “Ela/Ele”, de “Manuscrito” (2010), e “Morada” e “Aquela dos 30”, de “Sim” (2013). Do recente “Meu Canto” (2016), a artista emocionou o público com a bela interpretação de “Salto”. “Que lindo! Tirem uma foto, por favor?”, pede para sua equipe ao perceber que o público ergue os celulares acessos durante a canção “Respirar”. Mais recente canção composta por Sandy e Lucas, “Nosso Nó(s)” marcou como uma das novidades do espetáculo. Em determinado momento, Sandy chama Fernanda Souza e Wanessa Camargo ao palco. Com a atriz, anuncia sua participação na próxima temporada do programa “Vai, Fernandinha”, que reestreia no canal à cabo Multishow em março de 2018. Sandy sussurra no ouvido de Wanessa para cantarem alguma música juntas. A filha de Xororó puxa “O Amor Não Deixa”, da filha de Zezé di Camargo. A filha de Zezé di Camargo puxa “A Lenda”, da filha de Xororó. O público delira com o encontro inesperado.

No camarim, Sandy afirma estar preparando um novo álbum, que deve ser lançado no primeiro semestre de 2018. “Vou começar a compor no comecinho do ano. Por enquanto tenho só duas músicas e quero fazer um disco com umas dez”, conta. “Como não tenho as músicas, não tenho data prevista, porque dependo da inspiração, né?”, pontua sorrindo. “Assim que tiver pronto, estará pronta a turnê. Vou fazer o disco e a turnê juntos”, entrega. Minutos antes de se despedir, conta que sente prazer em trocar figurinhas com as amigas sobre a maternidade. “Eu amamentei os sete meses e tive algumas dificuldades, então adoro dividir experiências e poder tentar ajudar um pouquinho. É muito importante principalmente para mães com o primeiro filho. Eu ficava muito perdida e adorava ouvir as experiências das minhas amigas”, afirma a também tia de primeira viagem. Seu irmão, Junior, é pai de Otto, primeiro sobrinho de Sandy. “O Theo está apaixonado pelo Otto. Ele acha que o Otto é irmão dele. É muito bonitinho!”, finaliza orgulhosa.