Selton Mello reúne elenco singular em “O Filme da Minha Vida”

(Foto: Divulgação)

Em cartaz desde agosto de 2017, “O Filme da Minha Vida” se destaca nas salas de cinema do país como um dos longa-metragens nacionais que mais aguçam a curiosidade do público. Um dos motivos é a forte (e apaixonada) divulgação que Selton Mello tem feito nos principais veículos do Brasil. Ao lado de grandes nomes da nova geração de atores como Johnny Massaro e Bruna Linzmeyer, o artista reúne um elenco ímpar em seu mais novo projeto, que conta com o astro francês Vincent Cassel e com a inusitada participação de Rolando Boldrin, que trabalha quase exclusivamente como apresentador desde 1981.

Filho de uma brasileira com um francês, Tony (Johnny Massaro) retorna à sua cidade natal após cursar faculdade na capital. Em sua volta, descobre que seu pai, Nicolas (Vincent Cassel), abandonou sua casa e retornou para a França. Com o auxílio de Paco (Selton Mello), antigo amigo da família, Tony e sua mãe, Sofia (Ondina Clais), tentam lidar com a partida e recuperar a felicidade de viver. Em meio às dificuldades familiares, o jovem conhece as irmãs Luna (Bruna Linzmeyer) e Petra (Bia Arantes), que despertam diferente interesses no rapaz, prestes a descobrir os prazeres e as responsabilidades da vida adulta.

(Foto: Divulgação)

Selton Mello se destaca no cinema há anos. “O que é isso, Companheiro?” (1996), “O Auto da Compadecida” (2000), “Lisbela e o Prisioneiro” (2003), “Meu Nome Não é Johnny” (2008) e “Soundtrack” (2017) são apenas algumas das dezenas de produções que participou e que ressaltam sua impecável atuação. Terceira produção cinematográfica com direção do artista, “O Filme da Minha Vida” tem roteiro adaptado assinado em parceria com Marcelo Vindicatto. A dupla trabalhou anteriormente nos longa-metragens “Feliz Natal” (2008) e “O Palhaço” (2011), respectivamente primeira e segunda produções dirigidas por Selton Mello.

Gravado em Bento Gonçalves, Cotiporã, Farroupilha, Garibaldi, Monte Belo do Sul, Santa Tereza e Veranópolis, cidades localizadas no nordeste do estado do Rio Grande do Sul, “O Filme da Minha Vida” apresenta fotografia excepcional assinada por Walter Carvalho, diretor de imagem de primorosas produções como “Central do Brasil” (1998) e “Carandiru” (2003). Repleto de particularidades para que o público tenha maior aproximação com a história que acontece em meados da década de 60, o longa-metragem conta com figurinos de Kika Lopes e produção de Vânia Catani Leonardo Eddeo e Laise Nascimento.

“O Filme da Minha Vida” é inspirado no livro “Um Pai de Cinema” (“Un Padre de Película”, 2010), obra do escritor chileno Antonio Skármeta. Embora não muito popular no Brasil, o autor é ganhador de importantes prêmios literários pelo mundo, além de ter tido outras obras adaptadas para o cinema. Em 1994, a adaptação italiana de “O Carteiro e o Poeta” (“El cartero de Neruda”, 1985) recebeu cinco indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator e Melhor Roteiro Adaptado, mas venceu apenas como Melhor Canção Original. Antonio Skármeta participa de “O Filme da Minha Vida” como o personagem Esteban Coppeta.

>> Johnny Massaro: “Todos os trabalhos que participei foram muito especiais”

>> Deborah Evelyn: “Produzir o próprio espetáculo é um grande sonho”

(Foto: Divulgação)

“O Filme da Minha Vida” faz parte da extensa programação da Caixa Belas Artes (Rua da Consolação, 2.423 – Consolação), em São Paulo. Os ingressos custam de R$9,00 (meia entrada às segundas-feiras, exceto feriados) a R$28,00 (inteira de quinta a domingo). Para consultar datas e horários, acesse o site oficial do espaço. Para compra de entradas via internet, acesse a bilheteria online da Caixa Belas Artes. A bilheteria física aceita apenas dinheiro e cartões de débito. Há estacionamentos 24 horas e bicicletários na região.