Susana Vieira estrela divertido espetáculo dirigido por Miguel Falabella

(Foto: Divulgação)

Em turnê pelo Brasil com o monólogo “Uma Shirley Qualquer”, Susana Vieira acaba de desembarcar no Teatro Renaissance, em São Paulo. Alcançando a lotação máxima todos os finais de semana, a artista se consagra como uma das mais populares e divertidas atrizes do país. No espetáculo, Susana interpreta Shirley, uma mulher na terceira idade que percebe que seus papéis de esposa e mãe a impediram de realizar seus sonhos individuais. Determinada, a personagem decide mudar sua vida, provando que não há idade para correr atrás da felicidade.

Escrita pelo inglês Willy Russell em 1986, “Shirley Valentine” é considerada uma das primeiras histórias a defender as mulheres que tardiamente percebem abdicarem de suas vidas particulares, para se dedicarem integralmente à família. Em 1989, o espetáculo ganhou as salas de cinema com o longa-metragem homônimo estrelado por Pauline Collins e dirigido por Lewis Gilbert. No Brasil, após as adaptações estreladas por Renata Sorrah (1991) e Betty Faria (2009), a versão e a direção do recente espetáculo são assinadas por Miguel Falabella.

(Foto: Divulgação)

Diferente do conceito adotado pelas artistas que deram vida ao papel em versões mais antigas da peça, Susana Vieira interpreta a personagem com alegria e leveza, características próprias da atriz e que aproximam a artista do público. Em “Uma Shirley Qualquer”, a paulista não interpreta a si mesma, mas é possível imaginá-la falando cada palavra com a mesma convicção em sua vida real. Susana não esconde que seus princípios são muito parecidos com os de Shirley. Em uma das poucas cenas com maior carga dramática, a atriz demonstra seu talento genuíno para a interpretação independente do gênero.

Embora todas as piadas se encaixem perfeitamente na voz de Susana Vieira, é possível reconhecer facilmente o humor ácido e extremamente engraçado de Miguel Falabella. A parceria dos artistas resulta em um espetáculo engraçado, envolvente e culturalmente enriquecedor, não apenas pela questão em relação à liberdade da mulher ou pela busca da felicidade na maturidade, mas pela oportunidade de conferir uma obra com alguns dos profissionais mais talentosos do Brasil. “Eu vou chorar”, confessa Susana Vieira ao final do monólogo. Com os olhos cheios de lágrimas, a atriz fala sobre a dificuldade de estar em cartaz na capital paulista.

“Estou tentando melhorar como atriz, mas achava que ficaria muito infeliz em São Paulo, sem namorado, sem cachorro, sem empregada”, conta bem humorada. “Quando chego no meu quarto choro de emoção ao perceber que Deus foi tão bom comigo e continua sendo. É difícil chegar na minha idade com esse fogo de viver e eu preciso disso para continuar viva”, completa elogiando a receptividade e a educação dos paulistas. “Faltou dizer que eu nunca saio daqui triste, estou sempre alegrérrima!”, encerra com a simpatia que lhe é peculiar e sob uma chuva de aplausos. Definitivamente, Susana Vieira não é uma Shirley qualquer.

(Foto: Divulgação)

“Uma Shirley Qualquer” está em cartaz no Teatro Renaissance (Alameda Santos, 2233 – Jardins) em São Paulo, às sextas (21h30), sábados (21h) e domingos (18h30). As entradas custam de R$50,00 (meia) a R$100,00 (inteira) e podem ser adquiridas através do site oficial da Compre Ingressos. O espetáculo tem duração de 70 minutos e classificação indicativa para maiores de 12 anos. Até 26 de março. Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1