Turbulenta vida de Tim Maia é destaque em adaptação cinematográfica da obra de Nelson Motta

TimTopo

Parece que as equipes criativas estão com dificuldade em encontrar temas diferentes ou criativos. No dia 30 de novembro, chegou aos cinemas brasileiros a história do cantor Sebastião Rodrigues Maia (1942 – 1998). “Tim Maia – Nada Será Como Antes” conta parte da história do carioca nascido em Niterói, enfatizando mais o lado conturbado e criminoso do que o lado profissional do artista. Apesar do foco ser um pouco diferente do que a maioria dos trabalhos envolvendo o nome de Tim Maia, o longa-metragem não chega a surpreender.

TimMatéria

Adaptado por Mauro Lima – que também assina a direção – e Antonia Pellegrino da obra original de Nelson Motta, o filme conta com Babu Santana e Robson Nunes na pele do protagonista nas fases adulta e jovem, respectivamente. Embora a interpretação e a caracterização de ambos convença o público, os destaques de “Tim Maia – Nada Será Como Antes” são outros. Na pele de Janaína – grande amor de Tim -, a atriz Alinne Moraes conquista a plateia com a medida certa de força e delicadeza de sua personagem.

TimMatéria (2)

Outro destaque é o ator Cauã Reymond, um dos produtores associados do filme. Talentoso, o astro consegue dar tons diferentes a cada novo trabalho fazendo com que seja considerado um dos grandes artistas da nova geração. No papel de Fábio, não foi diferente e Reymond rouba, sem querer, dezenas de cenas do longa. Único ponto falho é a narrativa cansativa e não natural que transforma o prólogo em um começo arrastado e o filme em uma espécie moderna de um audio-book da obra de Motta.

Curioso? Veja o trailer de “Tim Maia – Não Há Nada Igual”:

Da obra de Tim, pouquíssimas canções são relembradas como “Sossego”, “Do Leme ao Pontal”, “Azul da Cor do Mar”, “Não Quero Dinheiro” e “Você”. A obra abre mais espaço para o artista Roberto Carlos do que para o protagonista. Erasmo Carlos, Rita Lee e Carlos Imperial (famoso produtor artístico da época) são algumas das celebridades que são citadas no filme. Para quem admira o cantor ou sente saudade é uma ótima oportunidade de relembra-lo. Se você prefere a obra musical do artista, fique em casa ouvindo suas grandes canções.

TimPôster