“Você quer subir ao palco e dançar com a Britney Spears?”

Dado o sucesso da primeira cobertura internacional, o Setor VIP foi convidado novamente para conferir algumas atrações em Las Vegas, nos Estados Unidos. O último evento da temporada seria uma das apresentações do show “Piece of Me”, da cantora Britney Spears, dentro do jovial e suntuoso Planet Hollywood Resort & Casino.

No hall de entrada do The Axis, casa de shows localizada no hotel, há uma pequena exposição com cerca de meia dúzia de figurinos usados pela cantora em diferentes fases da carreira, como o icônico macacão vermelho de “Oops!… I Did It Again” e o inesquecível uniforme de aeromoça de “Toxic”. Enquanto aguardava o início do show, fui abordado por um homem que se identificou como um dos seguranças da cantora. “Você gostaria de subir ao palco essa noite?”, questionou. O espetáculo “Piece of Me” é o terceiro show que confiro da estrela. Havia números com fãs tanto na “Circus”, quanto na “Femme Fatale”. Imaginei estarmos falando sobre um número grande, como “I Wanna Go”, onde Britney Spears dançava com um grupo de pessoas. Não, eu não havia visto os vídeos amadores que circulam pela internet, apenas apresentações pontuais de minhas canções favoritas. O segurança pediu para tirar algumas fotos minhas e avisou que a aprovação partiria da própria cantora. Fotografou meu ingresso e informou que, caso eu fosse selecionado, ele me encontraria pela casa. “Você bebeu alguma coisa? Por favor, não beba”, pediu perante minha resposta negativa.

Sentado em meu lugar, o segurança me aborda novamente, me apresenta dois outros membros da equipe da cantora e a entrevista começa. Perguntas como “qual a sua idade” e “o que você faz” evoluem para “você já perseguiu a cantora” e “há algum objeto que possa ser usado como arma com você”. Com a batida do martelo, uma chuva de informações se misturam com o nervosismo e com a ansiedade. “Você conhece a música…?”, não entendi o nome e disse que não. “Quando o palco ficar vermelho, quase no fim do show, só com dançarinos, me encontre…” e marcamos um ponto de encontro. Houve a construção de um personagem e uma espécie de ensaio. Eu seria algo como um sexy-nerd em uma roupa sadomasoquista. O número começaria do lado direito do palco, andaria ao centro, levantaria, viraria de costas para o público, abriria as pernas para uma das dançarinas passar por baixo, andaria do centro para a frente acompanhado pela Britney e então dançaria no centro do palco. “Ela vai conversar com você, te dar uns presentes e autografar alguma coisa. Se divirta!”, disseram.

Britney-Spears-no-show-Piece-of-Me-no-The-Axis-at-Planet-Hollywod-em-Las-Vegas

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

As bailarinas da cantora me buscaram em um dos primeiros assentos, onde os seguranças faziam uma espécie de cordão de isolamento para que elas me identificassem. Com as luzes me seguindo e os acordes de “Freakshow”, o número começa. Um dos dançarinos me segura e diz no meu ouvido “fique comigo que te guio e não toque nela”. Estava mais preocupado em entender as coordenadas do que de fato encontrar com a cantora. Não dava para pensar em tudo. Dizem que Britney Spears não é muito simpática durante as performances com interação do público, o que não é verdade. A atenção da Princesa do Pop é surpreendente. A cantora me olhou nos olhos o tempo todo, fez gracinhas e, inclusive quando eu não estava olhando, pedia por aplausos e se mostrava presente. Pouco se vê com tantas luzes apontadas para você e o mais impressionante não é ser assistido por quase cinco mil pessoas, é sim quando a cantora vem em sua direção. Quando notei que Britney estava na minha frente, conversando e sorrindo, percebi que alcançar seus ídolos é de fato possível. Seja ele quem for.

Após perguntar meu nome, pedir por aplausos e dizer que eu era o melhor dançarino que ela já havia visto – obviamente, uma gracinha! -, Britney me deu uma camiseta de presente, autografou na minha frente e elogiou o meu bumbum, dizendo que gostaria que o dela fosse como o meu. Sim, não faz o menor sentido. Faz parte do espetáculo, quando a popstar se aproxima de quem a admira, se iguala, joga conversa fora e tenta acalmar e devolver um pouco do amor que os fãs doam para ela há anos.

Um ambiente que tinha tudo para ser hostil, tornou-se ainda mais agradável quando desci do palco e cruzava o espaço de volta ao meu lugar. Acompanhado pelos seguranças da cantora, o público aplaudia, acenava, me parabenizava e me abraçava como se através da minha participação estivessem realizados ou porque simplesmente estavam felizes pela realização de alguém que admira a artista tanto quanto eles. Nas últimas horas foram mais de duas mil mensagens em minhas redes sociais, quase cem mil visualizações nos vídeos amadores espalhados pela internet e uma série de matérias em sites e programas de televisão – algumas autorizadas, muitas verdadeiras e uma ou outra inverídica. A maioria dos comentários foram positivos, o que mostra que os fãs de Britney Spears são unidos e torcem verdadeiramente pelo sucesso uns dos outros. As perguntas que mais recebi? Sim, admiro a cantora. Agora ainda mais! Não, não paguei para subir ao palco e não estava em um dos lugares mais caros da casa. Meu ingresso era da seção 204, fileira G. A escolha é de fato aleatória. E por último, e mais importante, você também pode ser escolhido! Sonhos foram feitos para serem realizados e todo mundo merece ser feliz! Torço para você ser o próximo!

error: