Xuxa retorna aos palcos em noite de emoção e alegria no Rio de Janeiro

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

No sábado (22), centenas de pessoas aguardavam ansiosas as aberturas dos portões do Vivo Rio, no Rio de Janeiro. O aglomerado poderia facilmente ser confundido com a concentração de admiradores esperando pelo início do show de um astro internacional, como acontece normalmente em grandes eventos do gênero no Brasil. Embora extremamente popular em países como Argentina e Estados Unidos, a artista em questão é brasileira. Sem contar as apresentações do projeto “Só Para Baixinhos”*, Xuxa não sobe ao palco para um espetáculo solo desde a turnê “Boas Notícias”, de 1998. Para a divertida festa “Chá da Alice”, a apresentadora vestiu a camisa e estrelou o “Xuchá – O Chá da Xuxa”, que esgotou em poucas horas os mais de 4 mil ingressos e teve renda revertida para a Fundação Xuxa Meneghel, instituição filantrópica sem fins lucrativos que a artista mantém desde 1989.

*Com shows voltados apenas para crianças, a artista se apresentou nas principais capitais do país de 2002 a 2005.

A contagem regressiva acompanhou a descida da nave e as primeiras palavras de “Amiguinha Xuxa” mal puderam ser ouvidas, tamanho o barulho que o público fez ao ovacionar a eterna Rainha dos Baixinhas. O clássico microfone, chiquinhas estilizadas e as famosas botas de cano alto fizeram parte do primeiro figurino da estrela. “Vocês sabem porque estou aqui? Só por causa de vocês. Vocês não tem noção do quanto quero que vocês, que cresceram comigo, se divirtam”, cumprimenta. As mãos da cantora tremem de emoção e Xuxa não tenta disfarçar. “Não tenho outra vontade a não ser a de ver vocês felizes! Vamos aproveitar?”, pergunta antes de “O Show da Xuxa Começou”. “Levanta a mão quem tá feliz!”, grita antes do sucesso “Tindolelê”. “Não vou me cansar de dizer que eu tô feliz pra caramba de estar perto de vocês!”, confessa.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

O “Xuchá” é o primeiro show do que deve se tornar a última turnê da carreira da apresentadora. “Achei que não viria ninguém e olha quanta gente! Fizemos tudo imaginando vocês cantando, mas se tem alguém que está feliz, esse alguém sou eu!”, conta antes de “Eu Tô Feliz”. “Não adianta dizer que não canto, porque não canto mesmo. É playback!”, brinca. Xuxa nunca escondeu que não se considera uma cantora. A sinceridade da estrela é, inclusive, um dos adjetivos que a fez conquistar um público fiel tão grande. “A arquibancada está mexendo e a produção está pedindo para vocês não pularem tanto. Estou preocupada e não queremos ninguém machucado”, avisa antes de “Hoje é Dia de Folia”. O primeiro intervalo recebe as Paquidrags, um grupo de drag-queens que interpretam canções das Paquitas como “É Tão Bom” e “Sonho de Verão”, tema do longa-metragem homônimo lançado em 1990.

O telão lateral – um dos três que compõem o palco – se abre e Xuxa aparece vestindo um casaco e uma cartola, ambos formados por lâmpadas. É a hora de “Planeta Xuxa” e a tradicional coreografia. “Que delícia ver vocês que cresceram comigo soltando a criança que existe dentro de vocês e liberando geral!”, diz antes de “Libera Geral”, canção que transforma o figurino da estrela em uma verdadeira festa, piscando e mudando de cor. No alto do cenário, lâmpadas formam diversas letras X estilizadas, que acompanham a mudança da iluminação. “Falei que vocês estão ajudando as crianças da minha fundação e elas pediram para dizer muito obrigado a cada um de vocês”, conta. “Vocês estão dando mais oportunidades para as minhas crianças e ajudando a continuação do meu sonho”, confessa antes de “Tô de Bem com a Vida”. “Quando estamos juntos de quem a gente gosta, ficamos de bem com a vida, né?”, agradece.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

“Se vocês cresceram comigo, vocês brincavam comigo, né?”, pergunta enquanto veste um enorme cocar. “Naquela época já falava sobre sustentabilidade. Vamos continuar brincando e cuidando da natureza”, diz antes de “Brincar de Índio”. Sergio Mallandro sobe ao palco imitando o personagem Bob, do clássico longa-metragem “Lua de Cristal”, de 1990. “Acreditem, ele foi meu príncipe!”, brinca. “Quem diria que viveríamos tudo isso de novo? Se emocionar, chorar e aplaudir a nossa eterna rainha!”, questiona emocionado. “Cuidado, se você sonha com um príncipe encantado, ele pode ser o Sergio Mallandro!”, se diverte antes de chamar ao palco o “verdadeiro príncipe da Xuxa”, o namorado da apresentadora, Junno Andrade. “A vida é feita de momentos e nenhum de nós vai esquecer esse”, finaliza Mallandro. “Preciso de outra palavra que não seja obrigada”, agradece antes do intervalo com participação de Alinne Rosa.

Com “Xuxaxé”, a artista retorna ao palco usando uma roupa neutra e começa uma troca de chapéus e perucas a cada número que apresenta. “Vocês se lembram qual foi a primeira música baiana que gravei na minha vida?”, pergunta vestindo uma peruca rosa. “Festa do Estica e Puxa” traz os inesquecíveis personagens Dengue e Praga ao palco e se transforma em um dos números mais animados do espetáculo. “Aqui só tem geração ‘Xou da Xuxa’ ou tem geração ‘XSPB’ também?” pergunta cantarolando músicas como “Cabeça, Ombro, Joelho e Pé” e “Cinco Patinhos”. “‘Xuxa Só Para Baixinhos’ tem 15 anos, mas vou voltar mais no tempo, uns 20, 25 anos atrás…”, conta enquanto coloca um chapéu branco com um chifre de unicórnio. “Nosso Canto de Paz” antecede “Pinel Por Você”, onde Xuxa canta com uma cartola colorida. “Que delícia! Que coisa boa!”, exclama.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

“No programa tinha uma coisa que eu gostava muito, que era quando as pessoas me vestiam de rainha. Pedi que tivéssemos um momento para eu me vestir também”, diz enquanto se veste de Rainha de Copas, a vilã de “Alice no País das Maravilhas”. “Se vocês não balançarem comigo, eu corto a cabeça de vocês!”, se diverte antes de “Xuxalelê”. Com uma peruca curta com chiquinhas e um pequeno chapéu preto, Xuxa canta “Tem Alguém Cansado Aí?”. “Se o corpo não cansa, é porque vem do coração e se vem do coração, eu sei porque!”, afirma vestindo uma cartola escura, com detalhes em vermelho e uma longa peruca loira encaracolada. “Não vou mais sair da vida de vocês, porque marquei um X no coração de vocês!”, diz fazendo linguagem de sinais, que se estende pela canção “Marquei um X”.

“Quem é da época do ‘Planeta Xuxa’? Se lembram que tinha a abertura com o Abdullah?”, pergunta enquanto coloca uma peruca loira e uma espécie de vestido preto que deixa as coxas à mostra enquanto se troca, arrancando gritos do público. A boa forma física da apresentadora é algo notado desde o início do “Xuchá”. O maiô que utiliza por baixo dos figurinos é transparente e revela cada curva da loira. “Giro do Planeta” (“Tá todo mundo aqui prontinho pra zoar libera a energia que o planeta vai girar”), canção que tocou durante anos nos domingos da Rede Globo, é a última canção do penúltimo bloco. Com direito a beijo gay, os dançarinos de Xuxa se apresentam em um medley que mescla as canções “Xuxa Hits”, “Hey DJ” e “Boas Notícias”, com sucessos de Beyoncé e Lulu Santos.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

No Brasil a cada 5 minutos uma mulher é agredida. No Brasil a cada 23 minutos um negro é assassinado. No Brasil a cada 28 horas um homossexual morre de forma violenta. As mensagens aparecem no telão da casa de espetáculos enquanto os acordes de “Arco-Íris” ecoam pelo espaço. Xuxa surge com uma capa branca onde são projetadas as cores do fenômeno. Por baixo, uma espécie de roupa de guerreira estilizada com ombreiras, um rabo de cavalo e as famosas botas de cano alto surpreendem a plateia no ápice da canção. Tema de “Super Xuxa Contra o Baixo Astral” (1988), a canção icônica ganhou um novo significado com as mensagens apresentadas durante o número. “Prometam para mim que vocês vão ser felizes, não importa a escolha de vocês ou onde vocês estiveram. Eu sempre disse ‘querer, poder, conseguir’, mas preciso que vocês acreditem nisso, porque quando a gente quer, a gente consegue”, discursa emocionada. “Tem uma coisa a gente não pode deixar de lado nunca, que é a nossa felicidade, não importa o que os outros vão falar. A única coisa que Deus quer é que a gente seja feliz. A única linguagem que Deus entende é a linguagem do amor. O resto é resto. Prometido?”, insiste.

Estima-se que Xuxa tenha vendido mais de 45 milhões de discos. A apresentadora é uma das artistas mais bem-sucedidas do Brasil, com direito à recorrentes matérias nos principais veículos do país e do mundo em qualquer situação de sua vida particular e profissional. “Ilariê”, uma das canções responsáveis pela popularização da artista é a penúltima canção do show. “Posso pedir mais uma coisa? Vamos lá, nas palmas…”, pede com as primeiras palavras da música que vive no imaginário das gerações que se tornaram adultas nos últimos 30 anos. Uma chuva de bexigas, explosão de serpentinas e muitas bolas voando sobre o público transformam a casa em uma verdadeira festa. “Tá na hora de brincar, de ser feliz, deixem livre a criança dentro de você!”, se empolga ao perceber a animação inesgotável da plateia que dança cada passo com a apresentadora. “Há muito tempo atrás, algumas pessoas me disseram que eu não duraria nem um ano na televisão. Estou há 33”, desabafa. “Há algum tempo atrás disseram que eu estava muito velha para receber tanto carinho. Quando vejo isso daqui, vejo que amor não envelhece e isso que une eu e vocês é amor de verdade”, relata emocionada. “Por favor, sei que é muito pouco, mas aceitem o meu muito obrigada por tudo que vocês me deram todos esses anos!”, agradece em clima de despedida.

>> Mais vídeos do “Xuchá” no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

“Sonhei bem alto na minha vida. Sonhei em sair de Santa Rosa, depois de Bento Ribeiro, em conquistar o amor e o carinho de vocês e hoje estou aqui, com 53 anos, recebendo o amor de vocês. Obrigada!”, agradece emocionada. “Não esqueçam, se amor não fica velho, um sonho também não envelhece. Vocês são o meu sonho em pessoa, sintam-se beijados e abraçados! Tudo que tiver que ser, será!”, fala antes do grande sucesso “Lua de Cristal”. O longa-metragem atraiu mais de 5 milhões de espectadores nos cinemas do Brasil. Os filmes produzidos e encenados pela apresentadora levaram por volta de 40 milhões de pessoas às salas. Com direito a coreografia e muitas bolhas de sabão, o número arrepiou o público e encerrou o “Xuchá” com chave de ouro. Com o instrumental de “Doce Mel”, a Rainha dos Baixinhos se dirige à nave, ovacionada pelo público, pelos dançarinos e pela equipe. Todos os presentes sabem que estão diante de um fenômeno. Chorando de emoção e com a voz embargada, Xuxa quase não consegue dizer as últimas palavras. “Nave Xuxa se despedindo da Terra. Beijinho, beijinho e tchau, tchau!”, finaliza.

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

O “Xuchá – O Chá da Xuxa” deve se tornar a última turnê de Xuxa Meneghel. O espetáculo deve desembarcar em São Paulo no dia 02 de dezembro, no Citibank Hall, e provavelmente seja televisionado na Rede Record como um especial de fim de ano. “Fiz o show para vocês, não sei se…”, desconversa em determinado momento. Há conversas para que o espetáculo passe pelas principais capitais do Brasil como Vitória, Recife e Belo Horizonte. A apresentadora recebeu propostas para apresentações pela América do Sul e não descartou a possibilidade. Para mais informações acompanhe o site oficial do “Chá da Alice” e a página oficial de Xuxa. Imperdível.

error: