Canções de Lulu Santos compõem repertório de “Meu Destino é Ser Star”

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Em mais de 45 anos de carreira, Lulu Santos lançou quase 30 álbuns. A contribuição do artista para a música brasileira é indiscutível. Entre suas canções de maior sucesso estão “Toda Forma de Amor”, “O Último Romântico”, “Um Certo Alguém”, “Como Uma Onda”, “Aviso aos Navegantes” e “Tempos Modernos”. Todas as faixas estão presentes no repertório de “Meu Destino é Ser Star”, musical em cartaz no Teatro Frei Caneca, em São Paulo. Com o intuito de mostrar ao público os bastidores do gênero, o espetáculo é embalado por cerca de 40 canções de Lulu Santos.

São dois os motivos que transformam “Meu Destino é Ser Star” em um bom espetáculo: o repertório e o elenco. Nomes como Myra Ruiz (conhecida do grande público pela personagem Elphaba em “Wicked”), Mateus Ribeiro (o protagonista da mais recente versão de “Peter Pan”) e Carol Botelho (a intérprete de Tiger Lily em “Peter Pan”) se destacam no elenco que conta com Gabriel Falcão (“Les Misérables”), Helga Nemetik (“Vamp, O Musical”), Victor Maia (“60! Década de Arromba”), Marina Palha (“S’imbora, O Musical”), Ana Elisa Schumacher (“Chacrinha – O Musical”) e Leonardo Senna (“Ayrton Senna – O Musical”), além da estreante em musicais Jéssica Ellen.

>> Assista cenas do musical no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

Escrito por Diego de Angeli, Leandro Muniz e Renato Rocha, o texto se assemelha às histórias “42nd Street” (1933) e “A Chorus Line” (1975), além de contar com números que se referem ou reproduzem cenas de produções como “Cats” (1981) e “Flashdance” (1983), mas não chega a ser uma homenagem como “La La Land” (2016), baseado em coreografias, cenários e figurinos de grandes musicais. Os personagens possuem os mesmos nomes de seus intérpretes, o que pode causar uma impressão distorcida dos atores, que não necessariamente agem da mesma forma ou concordam com os pensamentos de seus personagens.

Assinado por Bruno Perlatto, o figurino é formado basicamente por roupas de ensaio, exceto pelo número final. Para marcar a passagem do tempo, os personagens vestem peças respeitando uma estética que remete à personalidade de cada um. Alguns figurinos são tão parecidos, que as mudanças passam despercebidas pelo público. A coreografia e a direção de movimento são assinadas por Victor Maia. Embora bem executados, os passos são complexos e destoam da narrativa simples e das acessíveis (no melhor sentido da palavra) composições de Lulu Santos. “Meu Destino é Ser Star” tem direção geral de Renato Rocha.

>> São Paulo recebe primeira versão nacional do musical “Billy Elliot”

(Foto: Cíntia Carvalho / Setor VIP)

“Meu Destino é Ser Star” está em cartaz no Teatro Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César), em São Paulo, às sextas (20h), sábados (16h e 20h) e domingos (19h). As entradas custam de R$25,00 (meia) a R$150,00 (inteira) e podem ser encontradas no site oficial do Ingresso Rápido. Atenção: o elenco pode sofrer alterações sem aviso prévio. “Meu Destino é Ser Star” tem classificação indicativa para maiores de 12 anos e duração de 165 minutos, incluindo um intervalo de 15 minutos. Até 14 de abril. Estrela1 Estrela1