Encabeçado por Cher, elenco engrandece “Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo”

(Foto: Reprodução Internet)

Dez anos após o sucesso do primeiro longa-metragem, “Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo” estreou nos cinemas no intuito de alcançar parte do público que rendeu à história original mais de US$600 milhões em bilheteria. Em algumas semanas, a continuação conquistou quase US$400 milhões. No filme estão presentes todas as características que fizeram do musical um sucesso, tanto nos palcos, como nas telas. Além das inesquecíveis e empolgantes canções do ABBA, os personagens principais se mantiveram na história, assim como o marcante conceito visual da obra, parte fundamental do êxito das produções. Em 2019, “Mamma Mia!” completa 20 anos em cartaz.

Sophie (Amanda Seyfried) se prepara para a reinauguração da pousada de Donna (Meryl Streep), falecida há pouco tempo. Em meio a uma crise conjugal com Sky (Dominic Cooper), a jovem se entristece ao receber a notícia de que apenas Sam (Pierce Brosnan), um de seus três pais, estará presente no evento. Bill (Stellan Skarsgard) receberá um prêmio em Estocolmo e Harry (Colin Firth) fechará um importante contrato em Tóquio. Em contrapartida, Rosie (Julie Walters) e Tanya (Christine Baranski), amigas inseparáveis de sua mãe, irão apoiá-la. Para a reabertura do Hotel Bella Donna, Sophie conta com a proteção do inseparável gerente Fernando (Andy García).

Em 1979, Donna (Lily James) transforma sua formatura em um grande acontecimento ao se apresentar ao lado de suas amigas Rosie (Alexa Davies) e Tanya (Jessica Keenan Wynn). Decidida a tornar sua vida algo singular, a jovem resolve viajar pelo mundo, começando por Paris, onde conhece Harry (Hugh Skinner). Na Grécia, pega uma carona no barco de Bill (Josh Dylan) para a ilha de Kalokairi, local em que se encontra com o jovem Sam (Jeremy Irvine).

(Foto: Reprodução Internet)

“Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo” conta a história antes e depois de “Mamma Mia!”. Embora não haja muitas dúvidas de como se desenrolaram os acontecimentos na juventude de Donna (o roteiro original assinado por Catherine Johnson é bastante preciso), a parte mais interessante do longa-metragem é justamente a que retrata 1979. Apesar da afeição pelo elenco original, que sem dúvidas é o que mais chama atenção na mais recente produção, a reunião física dos personagens acontece apenas nos minutos finais. Nas cenas que remetem aos dias atuais, Sky está em Nova York, Bill está em Estocolmo, Harry está em Tóquio, Sophie está sozinha e Donna está morta.

Enquanto apresenta novas versões das principais canções utilizadas no primeiro filme, como “Dancing Queen”, “I Have a Dream” e “Mamma Mia!”, o longa-metragem traz novos números, incluindo “When I Kissed The Teacher”, “Why Did It Have To Be Me?”, “Andante, Andante”, “Angel Eyes” e “I’ve Been Waiting For You”. Obviamente, o longa-metragem reserva grandes momentos para o final. A participação de Cher como Ruby, mãe de Donna e avó de Sophie, vale a espera. Ao lado de Andy García, a cantora interpreta a canção “Fernando”, ápice do filme. Em seguida, a primeira aparição de Meryl Streep, interpretando “My Love, My Life”, encerra o longa-metragem.

Durante os créditos finais, o elenco se reúne para uma versão espetacular de “Super Trouper”. Encabeçados por Cher e Meryl Streep e acompanhados por dezenas de dançarinos, Amanda Seyfried, Dominic Cooper, Julie Walters, Christine Baranski, Pierce Brosnan, Stellan Skarsgard, Colin Firth, Andy García e todos os artistas que interpretam os personagens durante a juventude vestem figurinos clássicos do ABBA para se apresentar em um cenário cheio de efeitos especiais.

(Foto: Reprodução Internet)

>> Você pode dançar e se esbaldar: 10 anos do filme “Mamma Mia!”

>> “Mamma Mia!”: diversão garantida ao som de Abba em Londres

Em 21 de novembro, “Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo” chega às lojas em DVD e Blu-Ray. Além da versão oficial do filme, o produto lançado pela Universal Pictures conta com a versão “Cante com Mamma Mia!”, que inclui as letras em inglês de cada número musical. Nos extras, há canções e cenas excluídas com os comentários do diretor Ol Parker e pequenos documentários como “Mamma Mia! O Reencontro”, “Figurinos e as Dínamos” e o imperdível “Encontrando Cher”, com parte do elenco dando depoimentos sobre a experiência de gravar com a estrela.

(Foto: Reprodução Internet)