José de Abreu brilha no encerramento de “Bonifácio Bilhões”

Em clima de dever cumprido, o elenco de “Bonifácio Bilhões” despediu-se da capital paulista. A deliciosa história de João Bethencourt reuniu José de Abreu, Iara Jamra e Tadeu Mello no palco do Teatro Gazeta: “É uma comédica clássica e já foi montada por atores fortes como Lima Duarte e Rogério Cardoso”, orgulha-se Abreu. Escrita e encenada pela primeira vez em 1975, o texto chegou a ficar 10 anos em cartaz e as referências dos anos 70, garantem boas risadas!

BONIFA~1

A história de Bonifácio, que cobra parte de um prêmio de loteria após uma promessa feita da boca para fora pelo ganhador Walter, é atual e atinge o público: “Como o personagem de José de Abreu diz na peça, quem nunca disse ‘se eu ganhar te dou metade’ na empolgação do momento da aposta?”, diz Ana Paula Matarazzo, uma das mais animadas da plateia. O desenrolar do roteiro é inteligente e intrigante. Às vezes assemelha-se a um conto de suspense policial, porém bem-humorado: “É um vaudeville, pelo ritmo de entradas, saídas e marcas. Mas antes de tudo é uma comédia desencadeada por uma situação inusitada, que acaba por colocar valores essenciais à prova”, define Ernesto Piccolo, diretor do espetáculo.

Sucesso de crítica e público também no Rio de Janeiro – onde o papel feminino foi interpretado por Márcia Cabrita – a montagem rendeu ao ganhador do prêmio APCA de melhor ator, José de Abreu, a chance de se destacar com sua elogiada performance em uma comédia. Produzido pela “Faria e Vasconcelos Produções Artísticas” (a parceria de Marcelo Faria e Pedro Vasconcelos, que está completando 20 anos!), “Bonifácio Bilhões” deve fazer apresentações pelo Brasil e sua agenda poderá ser conferida através do site www.bonifaciobilhoes.com.br.com.