Monólogo de Paulo Gustavo reúne multidão em São Paulo

(Foto: Filipe Vicente / Setor VIP)

Paulo Gustavo encerrou sua rápida passagem por São Paulo com o estrondoso sucesso “Minha Mãe é uma Peça”. No último domingo (25), minutos antes do início do espetáculo, o astro posou caracterizado como Dona Hermínia para que o público o fotografasse em frente às cortinas fechadas. Entre brincadeiras, o comediante solicitou que os espectadores não registrassem o espetáculo além daquele momento. O que se seguiu durante a próxima hora mostrou um artista talentoso, seguro e extremamente comprometido. Visivelmente indisposto, o ator brincou com a situação e se empenhou em apresentar-se da melhor maneira possível, arrancando gargalhadas da plateia em inúmeros momentos, resultado de sua incontestável entrega.

Em “Minha Mãe é uma Peça”, o artista interpreta Dona Hermínia, personagem livremente inspirada em sua própria mãe. Dirigido por João Fonseca e escrito por Paulo Gustavo, o monólogo revela os pensamentos, anseios e medos de uma mulher na meia idade, recém separada e com dois filhos: Marcelina, uma aspirante a atriz acima do peso; e Juliano, um jovem homossexual. Na sessão assistida pelo Setor VIP, a mãe de Paulo Gustavo fez uma participação especial no espetáculo e cantou a música “No Tabuleiro da Baiana”, de Ari Barroso.

Naturalmente o texto sofreu adaptações com o tempo. Em determinado momento da história, a personagem cita a cantora Anitta e as diferenças dos estilos de vida entre Preta e Bela Gil. Com exceção de Preta Gil, nenhuma das artistas tinha destaque na mídia na época do lançamento da peça, quase treze anos atrás. Outro fator importante a destacar é a qualidade da produção do espetáculo. Embora “Minha Mãe é uma Peça” sempre tenha sido considerada à frente dos padrões (monólogos, principalmente de comédia, não costumavam executar a parte técnica de maneira expressiva), a caracterização, o figurino e o cenário são impecáveis*. Com o estrondoso sucesso, a produção se modernizou e alcançou um nível de excelência significativo.

*Inspirado na cenografia original criada por Nello Marrese e nas peças desenvolvidas por Patrícia Muniz, o espetáculo atualmente conta com cenário assinado por Zé Carratu e figurinos criados por Reka Koves. A iluminação é de Marcus Olivio e a trilha sonora é de Zé Ricardo.

>> Mais vídeos de Paulo Gustavo no canal oficial do Setor VIP no YouTube!

“Muito obrigado, São Paulo!”, agradeceu ao final do espetáculo. “Foram mais de seis mil pessoas nesse final de semana, estou em cartaz há quase treze anos e ainda me surpreendo”, confessou emocionado antes de relembrar ao público a estreia do longa-metragem “Minha Vida em Marte”, programado para chegar aos cinemas em 25 de dezembro.

Depois da capital paulista, Paulo Gustavo desembarca com “Minha Mãe é uma Peça” no Rio de Janeiro (12 e 13 de dezembro) e em São Luís (13 de dezembro). Para mais informações, acesse o site oficial de Paulo Gustavo. O artista atualiza a agenda com novidades sobre todos os seus espetáculos, incluindo “220 Volts” e “Hiperativo”. Estrela1 Estrela1 Estrela1 Estrela1