Recuperada, Ivete Sangalo volta aos palcos com show comemorativo

ISTopo

“Tô quase colocando na minha agenda imaginária uma data em São Paulo por mês!”, foi assim que a cantora Ivete Sangalo saudou o público paulista durante a abertura de seu show no domingo (26), no Espaço das Américas. Apesar de raras as datas que a baiana se apresenta na capital (embora sua agenda esteja sempre repleta de compromissos nos arredores), nos últimos dois meses foram cinco dias de ingressos que sumiram das bilheterias semanas antes de cada evento. Esse é o efeito que uma das melhores e mais populares cantoras do país causa na indústria de entretenimento musical.

ISMatéria01

>> São Paulo se rende (mais uma vez!) ao carisma e talento de Ivete Sangalo

>> Ivete Sangalo presenteia público com show “IS20”

“Esse é o fim de semana do meu retorno pós-dengue”, disse em relação à doença que a afastou dos palcos e a fez cancelar duas apresentações, uma em Juiz de Fora (MG) e outra em Tanguá (RJ). “Se eu já era dengosa antes, agora estou mais ainda”, brincou com seu humor característico. “Daqui a pouco saberemos quem será o presidente. Força, Brasil, porque serão quatro anos de nossas vidas”, torceu antes de saber o resultado da eleição que foi definida durante o show e que teve a presidente Dilma Rousseff reeleita.

ISMatéria02

Com a talentosa banda tocando a introdução de “Faraó Divindade do Egito”, Ivete percebe que seu microfone foi desligado e pede ajuda do público que participa prontamente até o som voltar ao normal. A plateia, aliás, deu um show à parte principalmente nas músicas antigas. Destaque para “Doce Obsessão” (“Eu quero te beijar, te abraçar, preciso desse amor e quando anoitecer, confessar que eu amo você”), uma das canções mais bem executadas da noite e que transformou o público paulista em um coro emocionante.

Depois da música “Só Num Sonho”, Ivete Sangalo falou sobre a infância e divagou sobre relacionamentos: “Estava fazendo o ‘Real Fantasia’ e comecei a escrever essa letra. Quando eu era pequena, minha mãe ouvia um artista chamado Antônio Marcos (1945 — 1992) que escrevia músicas assim. Essa canção me remete a ele”, contou. “Na horizontal é tudo perfeito, né? Difícil é conviver. É preciso que o amor transcenda nossos absurdos e que ele prevaleça mesmo nas adversidades”.

ISMatéria03

Apesar do repertório caprichado – o show “IS20” comemora os 20 anos de carreira da cantora e chega até três horas de duração! -, algumas canções sempre presentes na turnê ficaram de fora como “Real Fantasia” e “Pra Você”. O público não se importou. “Eu quero perguntar uma coisa: valeu a pena ter vindo me ver?”, acha que alguém titubeou ao responder? Valeu! “Obrigado por esse carinho maravilhoso que eu recebo toda vez que estou aqui”, agradeceu sob uma chuva de gritos e aplausos. “Vocês acham que o show acabou?”, provocou.

Com direção geral de Ivete Sangalo e direção musical de Radamés Venâncio, o espetáculo chama atenção pelos detalhes. A cenografia moderna composta por telões irregulares e as imagens são deslumbrantes. Os figurinos da cantora são de extremo bom gosto que estende-se às roupas dos bailarinos, principalmente durante o bloco de Carnaval em que os habilidosos Jairson Bispo, Juliana Paiva, Maíra Medrado e Clodonaldo Santana aparecem fantasiados.

ISFoot

Antes de terminar a apresentação recebendo presentes dos fãs, gravando vídeos e fazendo mais piadas, Ivete ainda teve tempo de inserir o refrão de “Vâmo Pulá” (Sandy e Junior) em “De Ladinho”. “Pererê” e “Canibal” encerraram a apresentação com gostinho de quero mais e deixando saudade. Apesar do número de shows recentes na cidade, o público paulista não vê a hora de encontrá-la de novo para comemorar com alegria e muito calor o merecido sucesso.